Aguarde...

Política

Ambulâncias: Servidora adiantou valores à empresa vencedora

CPI que investiga contratação de serviço de ambulâncias por parte da Prefeitura de Ribeirão Preto ouviu três funcionárias do Executivo

| ACidadeON/Ribeirao

CPI das Ambulâncias realizou mais uma oitiva (Imagem: Reprodução)

A assistente do secretário da saúde de Ribeirão Preto, Jane Aparecida Cristina, disse que passou estimativa de preços para a empresa que venceu a licitação para a contração de serviço de ambulâncias. O contrato é de R$ 1,1 milhão.

A declaração foi dada, nesta terça-feira (26), na Câmara de Vereadores, durante oitiva da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) que investiga a contratação, feita por dispensa de licitação. Essa dispensa foi possível porque há em vigor um decreto municipal de calamidade pública devido à pandemia do novo coronavírus.

Segundo a servidora, os valores não eram sigilosos porque se tratava de uma fase de preparação para o certame. Jane também garantiu que não ocorreu qualquer interferência do secretário da Saúde, Sandro Scarpelini.

A vencedora da dispensa de licitação foi a empresa SOS. Jane afirmou que entrou em contato com Anibal Carneiro, proprietário da empresa, e forneceu as informações.

Nesta terça, ainda foram ouvidas Heloisa Helena de Almeida Batista, comissionada no cargo de diretora do Departamento Administrativo e Financeiro da Secretaria Municipal da Saúde, e Margarete Marim Corat, agente de administração da Secretaria da Saúde.

Durante a reunião, ainda foi revelado que, inicialmente, o valor do contrato seria bancado por repasse federal. Mas a decisão mudou e foi usado repasse do governo estadual. Segundo as depoentes, a mudança ocorreu devido a uma orientação do Tribunal de Contas.

A CPI tem como membros os vereadores Orlando Pesoti (PDT), Alessandro Maraca (MDB), Jean Corauci (PSB), Marinho Sampaio (MDB), Paulo Modas (PSL) e Renato Zucoloto (Progressistas). 
 
CPI das Ambulâncias ouviu Jane Aparecida Cristina (Imagem: Reprodução)

Investigações

Além da Câmara, também investigam a contratação das ambulâncias o Ministério Público Estadual (MPE) e a Polícia Federal (PF).

A Prefeitura de Ribeirão Preto garante que não há qualquer irregularidade na dispensa de licitação.
 
 
MAIS: PF busca documentos em investigação sobre aluguel de ambulâncias 
 
 VEJA FOTOS DA PRIMEIRA OITIVA DA CPI:

Mais do ACidade ON