Aguarde...

Política

Bolsonaro intervém na Petrobras e indica general à estatal

A indicação do militar ocorre em meio às críticas de Bolsonaro à política de preços da Petrobras e das queixas de caminhoneiros pela alta dos combustíveis

| ACidadeON/Ribeirao

(Foto: Alan Santos/PR)
 
BRASÍLIA, DF, E RIO DE JANEIRO, RJ (FOLHAPRESS) - Na tentativa de interferir na Petrobras, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) indicou o general Joaquim Silva e Luna como novo presidente da estatal. Se confirmado pelo conselho de administração da companhia, ele substituirá Roberto Castello Branco, alvo de críticas de Bolsonaro.  

A decisão representa uma derrota para o ministro Paulo Guedes (Economia), que defendia a permanência do atual executivo no cargo e era contra intervenções na companhia. Prevaleceu o interesse da ala militar do governo.Luna é ex-ministro da Defesa e atualmente é diretor-geral da Itaipu Binacional.  

A indicação do militar ocorre em meio às críticas de Bolsonaro à política de preços da Petrobras e das queixas de caminhoneiros pela alta dos combustíveis.O general da reserva João Francisco Ferreira foi indicado para o cargo de diretor-geral de Itaipu.  

"O governo decidiu indicar o senhor Joaquim Silva e Luna para cumprir uma nova missão, como conselheiro de administração e presidente da Petrobras, após o encerramento do ciclo, superior a dois anos, do atual presidente, senhor Roberto Castello Branco", diz uma nota publicada por Bolsonaro numa rede social.  

A efetivação da troca na presidência da Petrobras depende de decisão do conselho de administração da empresa. Na terça (23), o colegiado discute a composição da diretoria, cujo mandato vence em março.O assunto já tinha sido pautado antes mesmo das queixas de Bolsonaro e a expectativa da empresa era pela recondução de Castello Branco.  

As declarações de Bolsonaro sobre mudanças na empresa pegaram a cúpula da estatal de surpresa.Castello Branco tem se mantido em silêncio e a companhia até o momento não se manifestou sobre o assunto. Indicado pelo ministro da Economia, Paulo Guedes, Castello Branco foi nomeado no fim de 2018 e reconduzido para um mandato de dois anos em 20 de março de 2019. 


Mais notícias



Mais notícias do ACidade ON