Aguarde...

Política

Justiça decreta prisão preventiva de vereador de Cajuru

Wagner Pereira (PSDB), que é o presidente da Câmara Municipal, foi preso nesta sexta (30), depois de se envolver em briga com chefe da Vigilância Sanitária

| ACidadeON/Ribeirao

Confusão ocorreu em frente à delegacia de Cajuru (Foto: Reprodução)
 

Atualizada às 17h49 

A Justiça decretou neste sábado (1) a prisão preventiva do presidente da Câmara de Cajuru, Wagner Donizeti Pereira (PSDB).  

Ele foi preso em flagrante nesta sexta-feira (30), depois de se envolver em uma briga com Antônio Mandu, chefe da Vigilância Sanitária do município, na região de Ribeirão Preto.

O juiz Guacy Sibille Leite, do plantão da Comarca de Ribeirão, ainda manteve preso preventivamente Diego Luiz Ramos, que também acabou detido em flagrante nesta sexta.  

LEIA MAIS - Vereador é preso após confusão com fiscal na região de Ribeirão

As defesas dos envolvidos chegaram a requerer o relaxamento da prisão e a concessão de liberdade provisória, mas a Justiça acatou o pedido do Ministério Público (MP).  

"Os atuados apresentam contumácia delitiva, na prática, em tese, de crimes contra a honra. Inclui-se, ainda, ameaça à A. C. M. A Autoridade Policial ressalta que o autuado Wagner atribuía condutas ofensivas à policiais militarem em 'lives' transmitidas em redes sociais e que durante o cumprimento de mandado de busca e apreensão o autuado teria desacatado o Delegado de Polícia, Dr. José Arnaldo de Lacerda Júnior. Não bastasse cometeram nova infração penal defronte à Delegacia de Polícia da Comarca de Cajuru ao agredirem a vítima A. C. M. Este contexto evidencia que, caso permaneçam em liberdade, certamente voltarão a delinquir e o cometimento de novo fato denota que continuam praticando delitos. A prisão processual certamente é necessária para garantia da ordem pública", escreveu o juiz na decisão. 

De acordo com a polícia, o chefe da Vigilância Sanitária, Antônio Mandu, havia ido até a delegacia registrar um boletim de ocorrência (BO) contra o parlamentar, suspeito de incentivar comerciantes a desrespeitarem decretos municipais contra o avanço da covid-19.  

Outro lado

O advogado Marcos Gimenez, que defende o vereador Wagner Donizete Pereira, disse à EPTV que vai recorrer da decisão no Tribunal de Justiça de São Paulo (TJ-SP).   

O advogado Leandro Quentino Ribeiro afirmou que chegou a recorrer da prisão em flagrante, mas que foi destituído da defesa de Diego Luiz Ramos. O ACidade ON não conseguiu contato com o novo defensor. 

O procurador da Câmara Municipal de Cajuru, Osmar Eugênio de Souza, ainda não se posicionou sobre o caso, o mesmo ocorre com o PSDB. 


Mais notícias



Mais notícias do ACidade ON