Publicidade

politica

ONG afirma que moção contra 'Papai Noel Gay' é preconceituosa

Entidades repudiam moção contra Papai Noel Gay aprovada pela Câmara de Ribeirão Preto

| ACidadeON/Ribeirao -

Propaganda dos correios da Noruega apresentou um "Papai Noel Gay" (Foto: Reprodução/YouTube)
Notícia atualizada às 19h25 de 1º de dezembro de 2021. 

A ONG Arco Íris e a comissão de Diversidade Sexual e de Gênero da OAB (Ordem dos Advogados do Brasil) de Ribeirão Preto repudiaram a moção aprovada pela Câmara Municipal, na última terça-feira (30), contra os correios da Noruega, que fez uma propaganda que apresentou um "Papai Noel Gay". 

O presidente da ONG Arco-Íris, Fábio de Jesus, que realiza ações em defesa da população LGBTQIA+ em Ribeirão Preto, afirmou que o grupo pretende realizar uma manifestação no Legislativo na próxima quinta-feira (2) e solicitar o direito de resposta durante a sessão.  

"Nós vemos preconceito nesta situação. Não podemos deixar passar", declarou Fábio. "Nós [população LGBTQIA+] não temos direitos nesta sociedade", pontua.  

A ONG também publicou uma carta de repúdio nas redes sociais. "Infeliz da sociedade que convive com o atraso, com a Era das Cavernas em favor da desconstrução da pessoa humana. Uma vergonha! Vexame também para a luta pela vida!", afirma o comunicado.  

A OAB, por meio do presidente da comissão de Diversidade Sexual e de Gênero, Lucas Teixeira Dezem, também informou que repudia a moção aprovada pela Câmara de Ribeirão Preto. 

Na nota de repúdio, a comissão afirmou que a presença de personagens fictícios LGBTQIA+ não é capaz de influenciar na orientação sexual das crianças e adolescentes, justamente por esta não se tratar de uma opção, mas sim de maneira de ser. 

"Diversos estudos, tanto em nível nacional quanto internacional, têm sido conclusivos no sentido de que a sexualidade não é uma escolha ou opção", afirma o documento, que é assinado por Dezem e pela advogada Beatriz Paccini, vice-presidente da comissão. 

O caso
 
Os vereadores de Ribeirão Preto aprovaram uma moção de repúdio contra os correios da Noruega, que divulgou na última semana uma campanha em comemoração aos 50 anos do fim da lei que proibia a relação entre pessoas do mesmo sexo no país europeu.  

A proposta recebeu 6 votos favoráveis, 5 contrários e outros 5 vereadores se abstiveram. O autor da moção, André Rodini (Novo), afirma que a campanha "sexualiza" a figura do Papai Noel.  

"Isso não tem a ver com o fato de ser hétero, de ser gay, de ser bi. Não é isso. A gente está falando que no mundo globalizado, o que acontece na Noruega, acontece aqui", disse o vereador.   
 
Como cada vereador votou: 

SIM
 
André Rodini (Novo)
Gláucia Berenice (DEM)
Brando Veiga (REP)
Franco Ferro (PRTB)
Bertinho Scandiuzzi (PSDB)
Maurício Vila Abranches (PSDB)  

NÃO
 
Judeti Zilli (PT)
Luís França (PSB)
Marcos Papa (CID)
Duda Hidalgo (PT)
Ramon Faustino (Psol)  

ABSTENÇÃO
 
Jean Corauci (PSB)
Matheus Moreno (MDB)
Maurício Gasparini (PSDB)
Paulo Modas (PSL)
Renato Zucoloto (PP)  

Não votaram
 
Além deles, os vereadores Elizeu Rocha (PP), Igor Oliveira (MDB), Isaac Antunes (PL), Lincoln Fernandes (PDT) e Sérgio Zerbinato (PSB) não tiveram os votos registrados no painel. O presidente da Mesa Diretora, Alessandro Maraca (MDB), é obrigado a votar apenas em casos de desempate.

  

Sessão da Câmara de Ribeirão Preto (Foto: Alan S. Ribeiro/Câmara Ribeirão)



Publicidade