Publicidade

politica

Padre Lancellotti aponta aporofobia em indicação da Câmara de Ribeirão

Na última terça (21), Câmara de Ribeirão Preto aprovou indicação para que prefeitura estude locais para distribuição de marmitas

| ACidadeON/Ribeirao -

Padre Julio Lancellotti criticou vereadores de Ribeirão Preto nas redes sociais (Foto: Reprodução/Instagram)
 
O padre Júlio Lancellotti, da Pastoral do Povo da Rua, de São Paulo, criticou em publicação, nesta quinta-feira (23), os 11 vereadores da Câmara de Ribeirão Preto que votaram a favor de uma indicação que estudos sobre locais para doação de marmitas para pessoas em situação de rua na cidade. 

VEJA TAMBÉM
 

Ribeirão: Câmara aprova estudo sobre local para doação de marmitas
 

Ribeirão vai alugar parquímetros para reformulação da Área Azul
 
Padre Júlio compartilhou uma imagem com a foto dos vereadores que aprovaram na última terça-feira (21) a indicação proposta pelo vereador Elizeu Rocha (PP). Na publicação, o sacerdote escreveu que os parlamentares "querem burrocratizar as instituições que auxiliam os moradores em situação de rua".  

"Aporofobia não. Todo apoio aos Anjos da Cidade de Ribeirão Preto e todas as entidades", afirma na postagem. Padre Júlio ainda fez um pedido para que o prefeito Duarte Nogueira (PSDB) não acate a indicação, que é um dispositivo que funciona como uma espécie de sugestão, sem consultar as entidades e a população em situação de rua.  

De acordo com a Academia Brasileira de Letras, aporofobia significa: "Repúdio, aversão ou desprezo pelos pobres ou desfavorecidos; hostilidade para com pessoas em situação de pobreza ou miséria".  

Outro lado
 
Em contato com a reportagem do acidade on Ribeirão, o vereador Elizeu Rocha disse que conhece e respeita o trabalho realizado pelo padre Júlio Lancellotti. O parlamentar ainda afirmou que lamenta que "a indicação tenha sido mal interpretada". "Faltou especificar tudo [no projeto]. Vou fazer uma nova indicação para explicar toda a situação", declarou.  

Elizeu disse que a proposta tem o intuito de criar locais próximos ao Centro para que as pessoas em situação de rua recebam as marmitas e possam se alimentar com higiene. Além disso, ele acredita que a secretaria Municipal de Assistência Social poderia utilizar o espaço para fazer o cadastro da população e ter um contato mais próximo delas.  

Já o presidente da Mesa Diretora, Alessandro Maraca (MDB), disse que o Legislativo ficou dividido sobre a questão. "Mas a Câmara tem que respeitar a decisão da maioria, cada vereador respondendo individualmente como votou", declarou.  

"Como Câmara Municipal, eu tenho que deixar claro que nós estamos preocupados com a segurança alimentar das pessoas, tanto que a gente conseguiu economizar recursos no ano passado e criamos Acolhe Ribeirão", disse o vereador, que encaminhou um requerimento para prefeitura para que o programa possa ser retomado.  

O que diz a Prefeitura?
 
Por meio de nota, a Prefeitura de Ribeirão Preto disse que a indicação ainda não chegou ao Executivo e, que assim que chegar, o documento aprovado pela Câmara Municipal será analisado.  

LEIA MAIS  

Greve em Ribeirão: Veja quando é a próxima rodada de negociações
 
 
Publicação do padre Júlio Lancellotti no Instagram. Sacerdote critica vereadores de Ribeirão Preto (Foto: Reprodução/Instagram)



Publicidade