Sergio Moro interroga Antonio Palocci nesta quinta-feira

Ex-ministro e ex-prefeito de Ribeirão Preto é réu por corrupção e lavagem de dinheiro no âmbito da Operação Lava Jato

    • Estadao Conteudo
    • Julia Affonso, Ricardo Brandt e Luiz Vassallo
Antonio Cruz / Agência Brasil
Ex-prefeito de Ribeirão Preto Antonio Palocci teria recebido R$ 6 milhões em propina paga pela empreiteira Odebrecht (foto: Antonio Cruz / Agência Brasil)

 

O criminalista José Roberto Batochio, defensor do ex-ministro e ex-prefeito de Ribeirão Preto, Antonio Palocci, disse que no interrogatório do petista, marcado para esta quinta-feira, 20 de abril, ele terá a oportunidade de expor, detalhada e cumpridamente ao juíz Sergio Moro, todos os fatos abrangidos pela ação penal que responde.

Leia mais:
Por unanimidade, STJ mantém Palocci na prisão

Batochio diz que "esta ação penal versa apenas sobre influência na licitação das 29 sondas e também pagamento de caixa 2 para o sr. João Santana e sua sócia e mulher, Mônica Moura."

O casal de marqueteiros disse, em depoimento na terça-feira (18) a Sergio Moro, que as tratativas com Palocci se iniciaram em 2006 - na campanha de Lula. Segundo a denúncia, entre 2006 e 2015, Palocci estabeleceu com altos executivos da Odebrecht "um amplo e permanente esquema de corrupção" destinado a assegurar o atendimento aos interesses do grupo empresarial na alta cúpula do governo federal.


1 Comentário(s)

Comentário

Divaldo Antonio de Oliveira

Publicado:

Se ele contar tudo o que sabe do PT e tudo o que fez, não só vai apodrecer na cadeia como levar consigo abjetos como Lula e outros.