Câmara de Ribeirão Preto manda 68 mil cartas e utiliza 75 mil selos

.

    • ACidadeON/Ribeirao
    • Névio Archibald

Na era dos e-mails, os vereadores de Ribeirão Preto utilizaram 68 mil cartas e 75 mil selos em cinco meses - entre janeiro e maio de 2017.

Os dados estão disponíveis no portal Transparência da Casa de Leis. Os valores gastos, porém, não estão disponíveis. Em um cálculo aproximado, o custo com envelopes foi de
R$ 68 mil (R$ 1 a unidade), e R$ 135 mil com selos (R$ 1,80 a unidade).

De acordo com o vereador Rodrigo Simões (PDT), a atual legislatura gasta um pouco menos que a anterior. “Até o ano passado, a Câmara tinha 22 vereadores e cada um tinha direito a mil envelopes e mil selos por mês. A partir de janeiro de 2017, a Casa passou a ter 27 vereadores e cada gabinete pode pegar 800 envelopes e 800 selos”, explicou.

Para Simões, os parlamentares precisam economizar, mas utilizar correspondência para se comunicar com os munícipes faz parte do trabalho. “Agradeço quando os vereadores economizam, mas também é preciso trabalhar”, analisou o presidente da Câmara.

Gasto zero

Nos cinco primeiro meses do ano, o único vereador que não pegou selos e envelopes foi Boni (Rede), vice-presidente da Casa. “Eu utilizo e-mail para conversar com os munícipes. No meu gabinete, também fazemos muitas chamadas via internet. Abri mão do envelope”, explicou.

Arte / A Cidade

 

Só pegou selos

No balanço do portal transparência, chama a atenção o gabinete do vereador Marcos Papa (Rede). Ele não pegou envelopes, mas utilizou 3.200 selos. “Utilizamos os selos para enviar mala direta aos munícipes, como é o caso da prestação de contas do mandato, que ocorre anualmente. Optamos por mala direta justamente para economizar com envelopes, sem esquecer as questões ambientais”, explicou Papa.

Outras formas mais modernas

Para o professor Fábio Augusto Pacano, sociólogo e cientista político, os vereadores precisam modernizar a forma como entram em contato com os munícipes. “Com certeza o e-mail deve ser uma opção usada. Estamos também na era do Whatsapp. Muitas vezes é possível ter o mesmo contato com um custo mais baixo”, explicou Pacano.

“Melhor forma de contato é via correio”

Segundo o vereador Alessandro Maraca (PMDB), que utilizou 4.020 envelopes e 4.000 selos nos cinco primeiros meses do ano, mandar correspondência via Correio ainda é a melhor forma de contato com os munícipes. “Sou um dos vereadores que faz mais requerimentos e indicações. Utilizo as cartas para prestar contas. Quando a pessoa procura meu gabinete para uma solicitação ou reclamação eu preciso dar um retorno”, explicou Maraca.

Já o vereador André Trindade (DEM), que assim como Maraca recebeu 4.020 envelopes e 4.000 selos, afirmou que não usou o material - apenas guardou. “A administração da Câmara tem fornecido os envelopes e os selos mensalmente e eu estou guardando. A ideia é utilizar em uma prestação de contas futura. Se você for ao meu gabinete está tudo lá no armários”, explicou Trindade.


0 Comentário(s)

Seja o primeiro a comentar.