Justiça homologa acordo de delação de sócio e namorada de Plastino

Gaeco diz que Paulo Roberto de Abreu Júnior e Alexandra Martins apresentaram 'relevantes documentos' à Sevandija

    • ACidadeON/Ribeirao
    • Cristiano Pavini e Marina Marzola
Weber Sian / A Cidade - 07.out.2016
O empresário Marcelo Plastino era o dono da Atmosphera (Foto: Weber Sian / A Cidade - 07.out.2016)

 

A Justiça homologou, na manhã desta sexta-feira (16), o acordo de delação premiada do sócio e da namorada do empresário Marcelo Plastino. As tratativas, que turbinam ainda mais a Operação Sevandija e vão abrir novas frentes de investigação, foram reveladas com exclusividade na edição desta sexta-feira (15) do A Cidade.

Segundo nota enviada pelo Gaeco (Grupo de Atuação Especial no Combate ao Crime Organizado), Alexandra Martins e Paulo Roberto de Abreu Júnior “confessarem sua participação nos fatos, indicaram as engrenagens e a dinâmica das contratações ilícitas, a realização de periódicos e vultosos saques em dinheiro vivo das contas da empresa, e os contatos entre o empresário falecido e agentes públicos de Ribeirão Preto”.

Eles, de acordo com o Gaeco, “apresentaram centenas de relevantes documentos”, que vão de emails enviados por autoridades chancelando a contratação de indicados políticos e “dezenas de manuscritos” elaborados por Plastino “sobre os fatos e seus contatos na administração municipal, bem como documentos demonstrando seu contato com aquelas autoridades”; entre outros documentos.

Proprietário da empresa Atmosphera, Plastino se suicidou com um tiro na cabeça na noite de 25 de novembro do ano passado. Ele deixou documentos que indicavam que faria delação premiada.
Mais informações ao longo do dia no ACidade ON e na edição deste sábado (16) do A Cidade.


0 Comentário(s)

Seja o primeiro a comentar.