Publicidade

politica

Justiça determina que Suely retire trecho de propaganda do ar

Ação movida pela coligação de Nogueira afirma que programa da adversária na disputa pela Prefeitura de Ribeirão Preto, contém informação inverídica

| ACidadeON/Ribeirao -

Suely Vilela - PSB (Foto: Weber Sian/ACidade ON)
 
A Justiça Eleitoral determinou que a campanha de Suely Vilela (PSB) retire do ar trechos da propaganda eleitoral, por considerar que as inserções veiculadas em programas eleitorais dos dias 23 e 24 de novembro continham informações "inverídicas".  

CLIQUE AQUI E LEIA MAIS NOTÍCIAS SOBRE AS ELEIÇÕES 2020
 
A ação foi movida pela coligação encabeçada por Duarte Nogueira, que declarou não ser verdadeira a menção que durante a pandemia "faltaram respiradores, testes, remédios e material de proteção" e que não "na rede pública não tem remédio nenhum", que foram veiculadas na propaganda de Suely.  

A liminar foi concedida pelo juiz da 305ª zona Eleitoral de Ribeirão Preto, Sylvio Ribeiro de Souza Neto, que acatou os argumentos proferidos pelos advogados do candidato à reeleição, Duarte Nogueira, contra a propaganda veiculada pela candidatura de Suely Vilela.  

"[...] Isso porque os documentos firmados pelo Secretário Municipal de Saúde [...] indicam suficiências de respiradores, testes, remédios e material de proteção aos profissionais da saúde, além de existência de remédios nos postos de saúde (à exceção de alguns que, segundo os documentos, se justificam)", escreveu na decisão.  

O juiz ainda determinou que, caso os trechos da propaganda não sejam retiradas, a coligação de Suely Vilela poderá ser multada em R$ 30 mil.  

Outro lado
 
Por meio de nota, a coordenação da campanha de Suely Vilela afirma que relatou apenas o que a população informou durante a caminhada por bairros e comunidades. Além disso, cita que servidores comissionados da prefeitura já foram condenados por postagens contra a candidata nas redes sociais.


Mais notícias


Publicidade