Publicidade

politica

Ex-secretário de Dárcy, Gobbi fala em tirar projetos do papel

Daniel Gobbi (PP), candidato a vice na chapa de Duarte Nogueira na disputa pela Prefeitura de Ribeirão Preto, conversou com o ACidade ON

| ACidadeON/Ribeirao -

Daniel Gobbi - PP (Foto: Weber Sian/ACidade ON)
 
O advogado Daniel Marques Gobbi, tem 38 anos de idade e é filiado ao Progressistas. Nas eleições municipais de 2020, ele concorre como candidato a vice-prefeito de Duarte Nogueira (PSDB), na coligação Reconstruindo Ribeirão, que além dos dois partidos, ainda conta com Republicanos, DEM, PTB, PSC e PL.  

CLIQUE AQUI E LEIA A COBERTURA COMPLETA DAS ELEIÇÕES 2020 

Gobbi já é nome conhecido na política ribeirão-pretana. Entre abril de 2013 e março de 2016, ele foi secretário do Meio Ambiente na gestão da ex-prefeita Dárcy Vera (sem partido). O advogado já tem longa trajetória no PP, o qual se filiou em 2006, por meio da relação com a família Romano Machado.  

Ao ACidade ON, Daniel Gobbi fala da relação com prefeito e candidato à reeleição Duarte Nogueira, da posição do Progressistas visando o próximo mandato. 
   

ACIDADE ON - Relação com o Nogueira
 

DANIEL GOBBI - "Minha relação com ele sempre foi muito boa, amistosa. A gente já trocou várias ideias nesses quatro anos. Ele, inclusive, querendo ouvir o que eu pensava. Acho que agora, já era a hora de voltar e colocar o nome à disposição da cidade para participar com ele nesse próximo mandato, se assim a população entender no próximo dia 29 de novembro. Ele já tinha me chamado para conversar, para ouvir ideias. Já estivemos juntos na eleição de 2016, então, sempre que tinha oportunidade de encontrá-lo, conversávamos de administração pública em geral".  
 

Negociação
 
"Foi em agosto que fui convidado a participar. O partido sempre conversou com o Nogueira. Já vinha conversando antes. A gente tem sempre que estar preparado para qualquer coisa na vida. Não pode ser pego no susto. Eu aceitei de pronto esse convite".  
 

Decisão por concorrer
 
"Eu fiquei quatro anos fora da política. Tinha um projeto pessoal que eu tinha que tocar na iniciativa privada, estou tocando ainda e observei nesses quatro anos que houve uma melhora muito grande na administração de Ribeirão. Primeiro, na questão de dívidas. Equalizou as questões das finanças e percebi que podíamos avançar ainda mais. Quando fui convidado a participar da chapa, eu entendi que não poderia me abster de ajudar a continuar nessa construção de Ribeirão Preto".  
 

Gestão Dárcy Vera
 
"Veja, eu ainda consegui fazer muita coisa na secretaria (do Meio Ambiente), via parceria público-privada. Utilizando as compensações ambientais, entregamos o parque das Artes, junto com o Ribeirão Shopping, o parque Uber no Jardim Botânico, fizemos alguns projetos que podem ser retirados do papel na próxima gestão. Eu não vejo como comparação. Nos três anos que eu estive lá, eu tive muita criatividade para tirar muita coisa do papel. Então, não vejo isso... É um legado na verdade. O que fica são as obras. Teve algumas invasões de áreas que nós retiramos as pessoas e ainda fizemos praças aqui no bairro. Tudo utilizando compensação ambiental, porque não tínhamos recursos. Eu acredito que dá para avançar mais. Mas, vice-prefeito tem que ter uma noção básica sobre tudo. Educação, Saúde".  
 

Sumido da campanha
 
"Na verdade, quando o candidato a prefeito, ele é prefeito e está indo para a reeleição, ele utiliza o horário eleitoral para prestar contas de tudo o que foi feito. Muitas pessoas não sabem o que foi feito em cada setor da administração pública. Como a campanha é muito curta, é difícil utilizar a campanha para apresentar o candidato a vice-prefeito". 


Como imagina a participação no governo
 
"A ideia principal é que a gente ganhe as eleições no dia 29 de novembro. Vamos estar juntos, se de fato a gente ganhar. Depois nós vamos pensar em equipe, o que deve ser mudado ou não mudado. Apesar, que eu entendo que a administração do Nogueira é muito boa. Os secretários são bons quadros. Senão, nós não teríamos 46% dos votos válidos de Ribeirão Preto. Quer dizer que a população aprova a administração. Então, após as eleições a gente tende a conversar e vamos estar juntos na administração. Com cargo ou sem cargo. Eu sou o vice-prefeito e estou junto com ele na próxima gestão. Estou à disposição do governo".  
 

PP na Câmara
 
"Eu estou no partido desde 2006. Os dois vereadores [eleitos] entraram no partido depois de mim. Então, a nossa relação é diária, como Renato Zucoloto, com o Elizeu Rocha, com o próprio João Batista, que infelizmente não se reelegeu. Nosso laço é diário, de amizade, de trocar ideia. Vai facilitar para o governo esse diálogo".  
 

PP no governo
 
"Depois do dia 29 de novembro, nós vamos nos sentar para analisar o que se passou nas eleições e vamos analisar daí então. O Duarte Nogueira sempre disse que a reeleição não é a continuidade, é um novo governo. Ele sempre frisa isso para gente. É lógico que vamos conversar, ajustar o que precisa ser ajustado e o que está certo, tem que ser mantido".  
 

*O candidato a vice concedeu a entrevista em um ambiente ventilado, com distanciamento social.  
**na última quinta (26) foi publicada e entrevista com Mateus Eduardo (Pode), candidato a vice na chapa de Suely Vilela (PSB).

Mais notícias


Publicidade