Aguarde...

Esse ano votaremos nos

Eleições

Ribeirão ainda quer usar fundo para compra de vacina da covid

Segundo o Vacinômetro, foram aplicadas mais de 281 mil doses de imunizantes contra covid-19 em Ribeirão Preto

| ACidadeON/Ribeirao

(Foto: Weber Sian/ACidade ON)
 
Mesmo com as promessas do governador João Doria (PSDB) e do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) de vacinar toda a população do estado e País, respectivamente, contra o novo coronavírus (covid-19), a Prefeitura de Ribeirão Preto informou que ainda tem a expectativa de usar a reserva de R$ 25 milhões para compra de imunizantes. 

CLIQUE AQUI E LEIA MAIS NOTÍCIAS SOBRE RIBEIRÃO PRETO  

500 mil doses
 
O montante foi anunciado no início de abril e depositado em uma conta aberta no Banco do Brasil. Segundo a prefeitura, no entanto, ainda é aguardada a autorização ´do ministério da Saúde para que o município possa adquirir as vacinas.  

Segundo o Vacinômetro, do governo estadual, foram aplicadas 281.607 vacinas contra covid-19 no município, sendo que 188.896 pessoas receberam, ao menos, a primeira dose, e 92.711 moradores já completaram a imunização.  

Gargalo
 
Na última quinta-feira (11), em entrevista para rádio CBN Ribeirão, o secretário da Saúde de Ribeirão Preto, Sandro Scarpelini afirmou que o principal gargalo para vacinação deslanchar na cidade é o envio de doses. "O fator limitante, desde o início da vacinação, é o número de doses [...] chegando essas doses, a gente faz a aplicação o mais rápido possível", disse.  

Falta no mercado
 
O consórcio de municípios, do qual Ribeirão Preto faz parte, criado com o objetivo de comprar vacinas para covid-19, ainda não fez aquisição de nenhuma dose do imunizante. E a primeira compra também não deve ser de vacinas.  

Segundo a FNP (Frente Nacional de Prefeitos), a primeira licitação que será realizada deve ter o objetivo de comprar insumos que faltam nos hospitais, como agulhas, seringas e equipamentos de proteção individual (EPI) para os trabalhadores.  

Mudança na rotina
 
Em razão da pandemia do novo coronavírus o Daerp (Departamento de Águas e Esgoto de Ribeirão Preto) tem feito uma espécie de rodízio para evitar aglomerações dos funcionários. Segundo a autarquia, as adequações são necessárias, porém está mantido o fluxo normal dos trabalhos.  

Bolada
 
Um escritório de advocacia da cidade cobra na Justiça que a prefeitura, a Câmara Municipal e o IPM (Instituto de Previdência dos Municipiários) R$ 8,4 milhões a título de honorários de sucumbência, por conta de uma ação movida e ganha por servidores do Legislativo no final dos anos 1990.


Mais do ACidade ON