Aguarde...

Especial Névio Archibald

Eleições: MP de Ribeirão está de olho na campanha virtual

Combate às fake news nas eleições 2020 é um dos principais alvos da promotoria eleitoral em Ribeirão Preto

| ACidadeON/Ribeirao

As fake news serão um dos principais alvos do Ministério Público (Foto: reprodução/redes sociais)
 
O Ministério Público se prepara para uma campanha eleitoral diferente em 2020. Os motivos são o uso cada vez mais massivo dos meios digitais para divulgação das candidaturas e, também, a pandemia, que alterou até a data das eleições para os dias 15 (1º turno) e 29 (2º turno, caso necessário) de novembro.  

CLIQUE AQUI E LEIA MAIS NOTÍCIAS SOBRE RIBEIRÃO PRETO
 
De acordo com o promotor Ramon Lopes Neto, que acompanhará a propaganda dos candidatos em Ribeirão Preto, o primeiro ponto a ser enfrentado nessa eleição é a disseminação por informações por rede social.  

"Acredito que a forma de você fazer campanha hoje passa a contar com um instrumento muito forte, principalmente em questão das fake News", declarou. Ramon acredita que o uso das redes sociais pelos candidatos vai ser ainda mais intensificado, por conta da restrição de contato e de locomoção, ocasionada pela pandemia.  

"Esperamos de início que os candidatos tenham, desde a campanha, atitudes compatíveis com o cargo que ele vai exercer. Evidente, que o Ministério Público e a Justiça Eleitoral estão atentos a qualquer tipo de abuso e não vai se furtar a tomar as medidas necessárias para combater", pontua. 


Não pode
 
As lives, que se tornaram bastante intimas da população durante o período da quarentena, também deve ter destaque na campanha. Contudo, ficará restrito ao debate de ideias e exposição de planos de governo.  

Caso os candidatos tenham a intenção de ressuscitar os velhos showmícios, convidando artistas para se apresentarem nas lives, eles devem ficar atentos que a medida é proibida pelo TSE (Tribunal Superior Eleitoral.  

"Não vai ser aceito lives de candidatos com a participação de artistas. Lives para debater plano de governo pode. Usar de maneira dissimulada, trazendo um artista, isso vai ser vedado", explica o promotor.  
  
Leia mais:
TSE revela limite de gastos para candidatos em Ribeirão



Mais notícias



Mais notícias do ACidade ON