Aguarde...

Especial Névio Archibald

Prefeitura 'cria menina dos olhos' de ex-vice de Nogueira

Controlador Geral do Município terá mandato de dois anos em Ribeirão Preto e salário de R$ 10,6 mil

| ACidadeON/Ribeirao

Prefeito de Ribeirão Preto, Duarte Nogueira (PSDB) (Foto: Weber Sian/ACidade ON)
Texto atualizado às 12h45 de 25 de abril de 2021. 
 
Com a aprovação da reforma administrativa da Prefeitura de Ribeirão Preto pela Câmara Municipal, ficou criada a Controladoria Geral do Município. O órgão será responsável por fiscalizar o governo municipal, embora esteja subordinado ao chefe do executivo. 

CLIQUE AQUI E LEIA MAIS NOTÍCIAS SOBRE RIBEIRÃO PRETO
 
A criação da controladoria foi a "menina dos olhos" do ex-vice-prefeito no primeiro mandato de Duarte Nogueira (PSDB), Carlos Cezar Barbosa (CID) - leia mais aqui. A proposta chegou a ser apresentada em 2017 para o Legislativo, mas nunca saiu do papel - clique aqui e entenda.  
 

Mandato e salário
 
De acordo com a lei aprovada pelo legislativo, a Controladoria vai prestar assessoria técnica ao gabinete do executivo e será composta por cinco membros, sendo quatro funcionários efetivos, entre eles, o Controlador Geral, que terá mandato de dois anos, podendo ser reconduzido ao cargo por mais dois.  

Entre os requisitos para função de Controlador, estão a graduação em Direito, Economia, Ciências Contábeis e Administração e experiência de cinco anos na administração pública. O salário do Controlador será de R$ 10,6 mil.  

O mandato do Controlador Geral do Município deve coincidir com a metade do mandato do prefeito e ter início em 1º de janeiro e se encerrar em 31 de dezembro do ano seguinte.  
 

Na mira
 
Segundo a proposta aprovada, estão na sujeitos à atuação do Controlador o gestor dos recursos públicos e todos que arrecadam receitas, ordenam pagamentos, agentes públicos que causarem dano ou extravio de bens do município e diretores dos órgãos municipais.    
 
'Mais completo'
 
Por meio da assessoria, o prefeito Duarte Nogueira (PSDB) informou que a criação da controladoria foi possível, porque o projeto apresentado agora está mais completo.
 

Sem comentários 

De volta ao Ministério Público, o ex-vice-prefeito Carlos Cezar Barbosa preferiu não comentar, por questões éticas, a criação da Controladoria, após tentativas frustradas. "Não diz respeito à minha área de atuação no MP", declarou. 

 


Mais notícias



Mais notícias do ACidade ON