Aguarde...

ACidadeON São Carlos

boa

Volunturismo: viajar e fazer o bem em um só pacote

Agências se especializam em turismo de voluntariado ao redor do mundo e atraem cada vez mais viajantes que também buscam ajudar o próximo

| ACidadeON/Ribeirao

Imagina conhecer lugares incríveis e ainda ajudar em uma causa social com o seu tempo livre? O turismo de voluntariado, ou o chamado volunturismo, é uma modalidade que atrai cada vez mais viajantes que buscam por turismo com algum tipo de propósito. E isso vai além das visitas a ícones famosos da cidade ou da degustação das comidas típicas de cada país. 

O turismo de voluntariado é uma espécie de programa oferecido por muitas agências, onde o viajante escolhe um destino e uma causa local onde poderá atuar por períodos mínimos de uma semana até três meses. Entre as opções, estão cuidar de crianças órfãs em orfanatos, ajudar na construção de casas populares, hospitais e escolas, dar aulas para cidadãos abaixo da linha da pobreza, fazer atendimentos na área de saúde em locais remotos, entre outras demandas.  

De acordo com a CI Intercâmbio, uma das empresas de turismo que oferecem essa modalidade, o público que busca a experiência do turismo de voluntariado está na casa dos 20 anos.  

"Geralmente, é quem está na universidade e procura os programas para dar um up no currículo, ou quem já formou e está com dificuldade de conseguir uma colocação, pois muitas empresas grandes ou multinacionais valorizam que o candidato tenha experiência de trabalho voluntário ou impacto social", explica a empresa.  

Ainda de acordo com a CI, a maioria dos seus clientes gosta de trabalhar com os animais, principalmente grandes animais na África do Sul. Esses programas, no geral, fazem reabilitação de animais selvagens, ou seja, cuidam de animais que precisam retornar para a natureza.    

Voluntários cuidam de aves marinhas em programa da turismo voluntário | Foto: Divulgação / CI

CONECTANDO ANFITRIÕES E VOLUNTÁRIOS 

A Worldpackers é uma rede internacional que conecta pessoas que precisam de trabalhadores temporários e voluntários dispostos a trabalhar em troca de hospedagem. A rede funciona à base da colaboração e da honestidade dos usuários, que podem ser divididos entre viajantes voluntários e anfitriões.  

Os anfitriões divulgam no site os tipos de trabalhos que necessitam. Tem de tudo por lá, como por exemplo: vaga paga fotógrafos, para cuidadores de crianças e idosos, cozinheiro de pousada, recepcionistas, guias turísticos, entre outros. Neste caso, o voluntariado pode ser ligado a causas sociais, projetos ecológicos, ou apenas turísticos.  

Em troca do seu trabalho cujo expediente será definido entre as partes ou pré-estabelecido na vaga oferecida -, o anfitrião oferece a hospedagem ou, em alguns casos, um desconto relevante na estadia.  

Para participar como viajante voluntário, é preciso preencher o formulário do site com dados sobre o seu perfil e pagar uma taxa para se tornar membro verificado e ter acesso aos contatos dos anfitriões.  

A empresa alega ter mais de 620 mil viajantes cadastrados em 172 países, além de disponibilizar um suporte online e aplicativo onde as experiências são avaliadas pelos viajantes e anfitriões.  

EM BUSCA DA VIDA SIMPLES

O profissional de marketing e estudante de gastronomia Adriano Randi, decidiu abrir um parênteses na correria da vida para experimentar uma vivência mais próxima à natureza. Por isso, em 2018, se cadastrou no Worldpackers e se jogou em experiências que, segundo ele, foram responsáveis por grandes modificações em sua vida.   

Adriano Randi e os amigos que fez durante trabalho voluntário na Bahia | Foto: arquivo pessoal

A primeira, no início de 2018, foi o trabalho voluntário em uma eco-pousada situada no povoado Vila de Diogo, a 70 quilômetros de Salvador, na Bahia. Randi passou 21 dias no local, a princípio cumprindo o acordo de trabalhar auxiliando no marketing digital do estabelecimento e fotografia. Depois, acabou aprendendo a fazer tijolo de adobe, participou de bazares, realizou os afazeres de casa todo dia.  

"Você tem que ir completamente desprendido e afim de compartilhar o que sabe e aprender coisas novas. Pra mim foi um choque de cultura muito importante e revi muitos conceitos, quebrei muitos paradigmas", conta.  

Segundo ele, a ideia de voltar ainda existe e a ideia é, um dia, poder viver essa rotina permanentemente. "Acho que as pessoas que procuram esse tipo de experiência já estão na sintonia. Tem gente que não toparia esse tipo de coisa".  

A experiência com o turismo voluntário foi tão positiva, que, poucos meses depois, Randi embarcou em uma nova vivência. Dessa vez, em um sítio de orgânicos certificados em Barretos. Foram sete dias com um produtor, cuidando da horta, cozinhando e prestando consultorias em marketing digital.  

"Chegávamos na hora do almoço, via o que havia disponível, colhia e preparava o almoço. Uma pegada super ecológica, muito leve, de extremo compartilhamento".  

QUEM PODE TE AJUDAR COM TURISMO VOLUNTÁRIO? 

CI Intercâmbio e Viagem 
Av. Leais Paulista, 383 - Jardim Irajá
(16) 2133.7500 / (16) 98134.7417

STB
R. Garibaldi, 1604 - Jardim Sumaré
(16) 3610.3800

Travel Mate 
Rua Floriano Peixoto 1071, Sala 1 Centro
(16) 3104.0989 | (16) 99601.0989

Worldpackers
www.worldpackers.com

Comentários

"O site não se responsabiliza pela opinião dos autores. Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do ACidade ON. Serão vetados os comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. ACidade ON poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios deste aviso."

Facebook

Mais do ACidade ON