Aguarde...

Cotidiano

Prefeitura libera mais de R$ 1 milhão para obras emergenciais

Recurso foi divulgado em reunião nesta terça-feira (11), no Paço Municipal. Dinheiro será usado para limpeza pública e correção de córregos prejudicados pela chuva

| ACidadeON/São Carlos

 

Prefeitura libera mais de R$ 1 milhão para obras emergenciais. Foto: CBN São Carlos

A Prefeitura Municipal de São Carlos liberou mais de R$ 1 milhão para a limpeza de bueiros e outras correções em córregos prejudicados pela chuva. Reunião realizada nesta terça-feira (11) no Paço Municipal, entre o poder público, iniciativa privada e comerciantes, tratou das obras emergenciais e a longo prazo para evitar futuros prejuízos. 

A Secretaria de Serviços Públicos iniciou a liberação de um contrato emergencial para manutenção das galeras de águas pluviais e pavimentação na Rua Episcopal, que deve ser liberada nesta quarta-feira (12), assim como as calçadas prejudicadas do Centro.  

Agora, de acordo com Mariel Olmo, secretário da pasta, o governo do prefeito Airton Garcia liberou mais de R$ 1 milhão para que seja feita a correção nos córregos da cidade e a limpeza pública, na parte de limpeza dos bueiros.  

"Até agora foram gastos R$ 300 mil em obras. Estamos iniciando a obra para manutenção nas calçadas no centro, estaremos iniciando a regularização dos córregos ao longo de toda a cidade de São Carlos. Nós tivemos muitos lugares em colapso com sistemas de drenagem abalados, e a Prefeitura pretende iniciar e normalizar a cidade o mais breve possível", disse.  

Segundo Olmo, ainda nesta semana deve ser realizada a contratação emergencial para limpezas nas áreas públicas.  

Obras futuras
O secretário de Obras Públicas Reginaldo Peronti apresentou na reunião os projetos de obras que devem ser feitas nos próximos meses e vão amenizar os prejuízos causados pelas enchentes em diversos bairros do município.  

A primeira obra, que deverá feita pela MRV Construtora em uma parceria com a Prefeitura, é a do reservatório de amortecimento de cheia, o famoso piscinão do CDHU. Inicialmente, a secretaria deve fazer a retirada correta das árvores para que a obra tenha bom andamento.  

"Eu mostrei para todos que esse reservatório vai reter 20% das águas que hoje vão para o Rio Gregório, no Mercado Municipal. A obra nós já começamos, mas tem uma parte que precisamos fazer na prefeitura, que é a retirada das árvores, que é um problema sério, não é feito de qualquer maneira", informou Peronti.  

Além dessa, outras obras devem ser feitas pelos bairros mais prejudicados pela chuva e que, de qualquer forma, também distribuem água para a baixada do Mercadão.  

"Estamos conversando com a Tapetes para executarem em contrapartida mais três reservatórios ali no Sorrigotti e no Lazarini. A Rumo também prometeu para nós um projeto de estudo de bacia da Vila Prado, e ali também provavelmente faremos outro reservatório", explicou o secretário.  

Segundo ele, as obras devem conter o volume de água, e assim, diminuir as situações causadas pela chuva. "O que a gente tem que fazer é segurar a água e jogar devagarzinho de tal maneira que essas galerias deem conta. Com isso nós vamos diminuir ainda mais a vazão no Gregório e vamos amenizar ainda mais o problema das enchentes no mercadão", finalizou Peronti.

Mais do ACidade ON