Aguarde...

ACidadeON

Voltar

Cotidiano

Santa Casa ganha robô que sente dor, respira e chora

Equipamento será utilizado em sala de simulação para capacitar estudantes e profissionais da área médica

| ACidadeON/São Carlos

Foto: colaboração/CBN São Carlos

A Santa Casa de São Carlos inaugurou nesta quinta-feira (13) o Centro de Simulações para treinar médicos e estudantes do hospital e da região. A sala de simulação conta com um robô de última geração, capaz de apresentar batimentos cardíacos, atividade pulmonar, pulsação e até de chorar.  

De acordo com Tufic Anbar, professor e médico responsável por trazer o centro de simulação a São Carlos, diz que a partir deste investimento será possível preparar melhor as equipes de saúde para o pronto atendimento mais adequado.  

"A sala de simulação é uma das melhores do Brasil, pois contém um robô de última geração, com monitor cardíaco. Ele tosse, chora, vomita, tem som cardíaco, som pulmonar, reage a estímulos. Isso permite que você possa treinar as situações mais comuns do dia a dia do hospital e fazer com que a equipe de enfermagem e a equipe médica se habituem às situações mais comuns", explicou.   



O estudante do 6º ano de medicina da UFSCar, Rodrigo Batanero concorda com a fala do professor. Para ele, a inovação é uma maneira de aplicar tudo aquilo que se vê nos livros didáticos, evitando alguns transtornos que apenas a prática poderia ocasionar.  

"A gente vê toda a teoria dos livros, mas parece que falta um pouco do time, do tempo em que as coisas são realizadas. Com essa sala a gente consegue ver que uma coisa não é tão rápida quanto se pensa. A gente consegue ficar um pouco mais calmo. É como se a gente saísse da faculdade alguns passos à frente, uma experiência que só ganharíamos na prática", acrescenta.   

Investimento  

O robô de última geração tem um valor aproximado de R$ 140 mil, mas com todos os equipamentos que possuí, esse número ultrapassa facilmente os R$ 150 mil.  

A sala possui diversos equipamentos, além do robô de simulação, que permitem testar os procedimentos médicos práticos. E devem ser utilizados pelos quase 150 alunos da área de saúde na Santa Casa, além dos 47 médicos residentes do hospital, como aponta o provedor Antônio Valério Morillas Júnior. 

"O objetivo também é melhorar a qualidade assistencial de saúde de toda a região. Qualificar e treinar equipes de saúde de todo o estado de são Paulo", finaliza.