Aguarde...

Cotidiano

Jovem é ameaçado de morte ao ser confundido com rapaz que causou acidente na região

Bruno Rodrigo Cintra também teve suas fotos compartilhadas nas redes sociais e foi chamado de 'assassino'. Um jovem de 28 anos morreu no acidente

| ACidadeON/São Carlos

(à esq.) Bruno Cintra publicou nas redes sociais sobre o ocorrido. (à dir.) Compartilhamento de seu perfil como culpado. Foto: Reprodução
O publicitário Bruno Rodrigo Cintra, de São Carlos (SP), está sofrendo ameaças de morte nas redes sociais após ter sido confundido com outro rapaz que provocou um acidente de trânsito e a morte de um jovem em uma cidade da região.  "Recebi muitas mensagens de ódio", disse. 

Tudo começou em um acidente na noite de sábado (25), em Franca (SP), quando um jovem de 28 anos morreu após ser atingido por uma Hillux, conduzida por um jovem embriagado. Na ocasião, portais de notícias divulgaram o nome do condutor do veículo, que coincidentemente era o mesmo de Bruno, mas que morava no município.  

Desde então, o publicitário não teve mais sossego. Bruno contou que tem uma foto com uma Hillux nas redes sociais e estuda na Universidade de Franca (Unifran), coincidências que podem ter feito com que moradores acreditassem que o jovem era responsável pelo acidente.  

"As pessoas de Franca começaram a ficar indignadas com o caso e me acharam no Facebook, começaram a compartilhar minhas fotos, meu nome e as fotos da minha família, inclusive dos meus sobrinhos que são crianças. Recebi muita mensagem de ódio, de pessoas falando que vão me matar, pedindo para me jogar na Rodovia, muitas coisas ruins", relatou Bruno.  

Por conta das centenas de ameaças graves e compartilhamento de suas fotos em diversos grupos das redes sociais, além de comentários em publicações, Bruno decidiu privar as informações dos membros da sua família.  

"Já pedi para a minha família trancar o Facebook porque estão vindo muitas mensagens, e principalmente os pais das crianças, porque fico imaginando que já é ruim uma pessoa adulta recebendo esse tipo de mensagem, imagina se uma criança recebe isso. Tenho medo dos meus pais, minha avó já ligou chorando, isso mexeu muito com a família inteira", contou.  

Além disso, o estudante também reuniu provas como comentários de ameaças, mensagens diretas, reportagens que utilizam seu nome e o uso indevido de sua imagem para apresentar o caso na Polícia e registrar um Boletim de Ocorrência. "Vou processar as pessoas que me atacaram diretamente e usaram minhas fotos", disse.   

Publicitário reuniu provas com ameaças, compartilhamentos e uso indevido de sua imagem. Foto: Arquivo Pessoal

A gravidade das 'Fake News'
O caso se enquadra em fake news, quando há propagação e notícias falsas, seja em redes sociais ou sites. Em casos como este, muitas vezes pode acabar acontecendo coisas graves.  

Para Bruno, esse caso também poderia ter causado algo de ruim. "A sorte é que minha saúde mental ainda está em dia, mas se fosse alguma pessoa que a saúde estivesse debilitada, a pessoa se mata porque tem mensagens muito fortes de todos os lados", comentou.


Mais do ACidade ON