Aguarde...

Cotidiano

Pesquisa da UFSCar avalia razões das cólicas menstruais

Estudo busca voluntárias que sofrem com cólicas para resolverem questionário online

| ACidadeON/São Carlos

Departamento de Fisioterapia da Universidade Federal de São Carlos (UFSCar). Foto: Reprodução
Uma pesquisa realizada na Universidade Federal de São Carlos (UFSCar) pretende avaliar razões das cólicas menstruais, que afetam grande parte das mulheres.  

De 70 a 90% das mulheres sofrem com as cólicas menstruais. A dor intensa e a incapacidade produtiva durante os episódios de cólica podem atrapalhar a vida das mulheres.  Com o objetivo de entender os sintomas da cólica nas brasileiras, os laboratórios de pesquisa em saúde da mulher e em recursos fisioterapêuticos da UFSCar estão realizando um amplo estudo com mulheres de todo o país.  

A pesquisa está convidando voluntárias para responderem um questionário online sobre o tema e auxiliar na identificação de fatores relacionados à cólica. Segundo a estudante do curso de fisioterapia da UFSCar e uma das pesquisadoras do projeto, Gabriela Rocha, há poucos estudos que avaliam os fatores envolvidos nos episódios de cólica e como isso afeta no dia a dia da mulher. 

"Há estudos sobre a relação do estresse e da cólica, porém são poucos dentro da literatura. Vale ressaltar que o projeto visa relacionar a dismenorreia com a sensibilização central e outros sintomas secundários além do estresse, como enxaquecas, dores em outras partes do corpo, entre outros. O questionário surgiu por ser uma área de pouca pesquisa, porém que afeta de grande forma na sociedade, desde as faltas ao trabalho até a questão do humor gasto em saúde. Por conta disso, decidimos fazer essa pesquisa, para assim entender melhor um assunto que é tão importante, mas pouco investigado", explicou.  

Além da Gabriela, outra estudante que realiza a pesquisa é Mariana Lara, também do curso de fisioterapia. Ela explica o que precisa para mulheres interessadas participarem do estudo.  

"Esse é um estudo em que as participantes respondem um questionário online sobre sua cólica e também sobre seu ciclo menstrual, para participar e necessário ser mulher, com mais de 18 anos e que menstrue, ou seja, aquelas que ainda não atingiram a menopausa. Nossa maior busca nesse momento é por mulheres com nível educacional inferior a graduação e q eu seja de fora do estado de São Paulo, por se tratar de uma pesquisa que busca abranger o Brasil todo e as mais diferentes escalas", disse Mariana.  

A pesquisa é coordenada pelas professoras do departamento de Fisioterapia (DFisio), Patricia Driusso e Mariana Ávila. Segundo Mariana Ávila, a pesquisa é pioneira porque a grande maioria dos estudos tem foco em adolescentes e jovens de até 24 anos. Nesse estudo atual, o objetivo é mapear os impactos da cólica em mulheres de todas as idades, inclusive nas mais velhas.  

O questionário pode ser respondido até o final de agosto. Para informações sobre como participar, é só ligar ou mandar mensagem de Whatsapp para (16) 99616-7172.