Aguarde...

Cotidiano

População infantil de São Carlos caiu 9,7% em duas décadas, diz Seade

Levantamento apontou que cidade tem atualmente 32.648 crianças, somando uma participação infantil de 13,46% em relação à população geral

| ACidadeON/São Carlos

Parque Santa Mônica foi Instituído em janeiro de 1966. Foto: Divulgação/Suzana Amyuni
A população de crianças com idade até 12 anos caiu 9,7% nas duas últimas décadas em São Carlos (SP). Hoje, a participação infantil corresponde a 13,46% da população geral. No mesmo período, a quantidade de moradores cresceu 25,9% e já passa de 242 mil.

Segundo o levantamento da Fundação Sistema Estadual de Análise de Dados (Seade), em 2000 o município contabilizava 36.167 crianças e correspondia a 18,7% da população geral. Já em 2020, esse número caiu para 32.648 crianças que correspondem a 13,46%.

Em situação inversa, a população geral são-carlense aumentou 25,9% nos últimos vinte anos. Os dados apontam que a população subiu de 192.639 para 242.632 moradores.  

Em comparação a Rio Claro (SP) e Araraquara (SP), duas outras maiores cidades da região, São Carlos teve a segunda maior queda da população infantil, mas foi a cidade que mais cresceu em número de habitantes e permanece com a maior população.

Comparativos
A maior queda da participação infantil foi registrada por Rio Claro (SP), que passou de 32.096 crianças em 2000 para 27.244 em 2020, uma baixa de 15,1%. A proporção em relação à população foi de 19,12% para 13,54%. A cidade também registrou o menor aumento populacional (19,8%), já que em 2000 eram 167.902 moradores e em 2020 são 201.212.

Já Araraquara (SP) registrou a menor queda entre as três cidades. Há duas décadas a cidade tinha 32.519 crianças, mas neste ano caiu para 30.031, uma queda de 7,6% na população infantil, que antes correspondia a 17,84% da população e hoje chega a 13,19%. O município teve um aumento de população geral próximo ao de São Carlos (24,9%), indo de 182.240 há duas décadas e atingindo 227.618 neste ano.

Segundo a Fundação Seade, a região não está fora dos dados estaduais, já que a participação das crianças nas duas décadas apresentou uma tendência de queda em todos os municípios paulistas. Em 50 anos, esse número caiu pela metade no Estado de São Paulo: de 30% para 15%. Em 1970 eram 5,3 milhões de crianças, e 50 anos depois são 6,8 milhões, com crescimento médio anual de 0,51%.

Mais do ACidade ON