Aguarde...

Cotidiano

Professora de São Carlos fala sobre dificuldades e amor pelo ofício de ensinar

Nesta quinta-feira (15) é celebrado o Dia do Professor, data que também chama atenção para a dificuldade de lecionar nos dias de hoje

| ACidadeON/São Carlos

Professora Bárbara Rodrigues, de São Carlos (SP). Foto: Arquivo Pessoal

Nesta quinta-feira (15) o Brasil comemora o Dia do Professor, data que também chama atenção para a dificuldade de se ensinar nos dias de hoje. A professora Bárbara Rodrigues, de São Carlos (SP), conta como é lidar com as complexidades de lecionar.  

São vários os significados para um ofício único. Professor é aquela pessoa que ensina, que serve de mestre, que direciona, motiva, muda o olhar ou amplia o horizonte.
Professora de química há 15 anos e atualmente lecionando na Escola Estadual Professor Sebastião de Oliveira Rocha, Bárbara contou que no começo de seus estudos, ela aproveitava a oportunidade para usar a rua como sala de aula.  

"Eu comecei a fazer cursos no CDCC com 14 anos e naquela época dava aula para crianças da rua e até pedi uma vez para o professor de Ciências deixar eu dar uma aula no laboratório com as coisas que eu tinha aprendido no curso", explicou.  

Mas, segundo Bárbara, a ideia nunca foi lecionar, já que o objetivo inicial era partir para a área de pesquisas e afins. "As coisas foram acontecendo de uma forma que acabei fazendo o curso de licenciatura. Como o mestrado não foi aparecendo tão fácil, pensei em dar aulas para ver o que seria. No terceiro dia, eu falei: "é isso que eu quero para a minha vida", comentou.  

Entre os 15 anos de profissão, a professora conta que o dia que marcou sua vida aconteceu no primeiro mês de carreira, quando um aluno estava furtando canetas dos colegas de sala.  

"Na época, as crianças reclamaram e eu fui perguntar para ele se as canetas eram dele e ele disse que a mãe tinha comprado. Ao invés de acusá-lo, eu fiz uma reflexão com ele e falei: Pensa bem no que você quer da sua vida. Quando encontrei a menina de novo e perguntei se ela achou a caneta, ela disse que ele mesmo foi devolver. Eu fui até ele e ele estava isolado no canto da sala, então eu pedi para dar um abraço dele por ter feito a coisa certa", contou.    

Professora Bárbara Rodrigues, de São Carlos (SP). Foto: Arquivo Pessoal

Dificuldades do cotidiano
O Brasil possui cerca de 2,5 milhões de profissionais que atuam como docentes em escolas da educação básica e instituições de educação superior, responsáveis pela formação dos estudantes.

Entre tantos docentes, um fato é facilmente compartilhado: as dificuldades enfrentadas para dar aulas, sejam elas entre alunos ou entre a falta de incentivo. Para a professora são-carlense, são diversas situações que podem te fazer desistir de lecionar, mas a profissão é um ofício único e exemplo para muitas pessoas.

"A gente tem que ter um pouquinho dessa esperança dentro de nós para que a gente consiga fazer a diferença. É não olhar para os problemas e sim para as soluções que temos para isso. A gente fala da pandemia neste ano, sobre atrapalhar a educação, mas nós professores estamos nos desdobrando sempre. As dificuldades que a gente enfrenta para dar aulas são eternas e a pandemia só foi mais uma delas. A gente luta contra a falta de material, a falta de incentivo e não deixa que isso atrapalhe nossa missão", finalizou Bárbara.

Mais do ACidade ON