Aguarde...

Cotidiano

Governo Doria fará pré-cadastro para vacinar contra Covid-19; entenda

Profissionais da saúde, idosos, indígenas e quilombolas estão entre os primeiros a serem vacinados

| FOLHAPRESS

Anvisa solicitou ao Instituto Butantan mais dados sobre o estudo da Coronavac (Foto: Fotoarena/Folhapress)
Com início previsto para o dia 25, a vacinação contra a Covid-19 terá todos os passos monitorados pelo governo de São Paulo, gestão João Doria (PSDB). Para isso, sistemas acompanharão e fiscalizarão desde um pré-cadastro até a aplicação de doses na população estão em fase final de desenvolvimento e deverão ser divulgados nos próximos dias. A Secretaria Estadual da Saúde confirmou o pré-cadastro nesta terça-feira 12, mas ainda não disse como as pessoas que receberão a vacina serão procuradas e que dados terão de informar.   

A primeira fase de imunização prevê vacinar 9 milhões de pessoas no estado. Profissionais da saúde, idosos, indígenas e quilombolas estão entre os primeiros a serem vacinados. Os sistemas serão responsáveis pelo acompanhamento do status do esquema vacinal além de outros aspectos de farmacovigilância, segundo a pasta.   

"Detalhes e todas as orientações à população serão passadas pela secretaria previamente ao início da campanha, visando ao êxito do Plano Estadual de Imunização", diz o governo, em nota.   

Segundo o plano de logística para a vacinação, 2 milhões de doses semanais da vacina chinesa Coronavac, que está sendo produzida em parceria com o Instituto Butantan, para os municípios. De acordo com a secretaria, 10,8 milhões de doses da Coronavac já foram adquiridas, além de 75 milhões de seringas e agulhas.   

O estado tem 5.200 pontos de vacinação, número que, segundo o governo, chegará a 10 mil por também serem utilizados locais como escolas, quartéis, estações de trem e metrô, além de terminais de ônibus e sistemas drive-thru.


Mais notícias



Mais notícias do ACidade ON