Aguarde...

Cotidiano

Com suspensão de cirurgias eletivas, cresce busca por procedimentos feitos em clínicas

Interesse por preenchimentos como botox e laser aumentou durante a pandemia de Covid-19; maioria dos procedimentos é feito em consultório

| ACidadeON/São Carlos

Interesse por preenchimentos como botox e laser aumentou durante a pandemia de Covid-19. Foto: Cassia Modena/UFMS
Com a suspensão de cirurgias eletivas no Estado de São Paulo e a superlotação de hospitais públicos, o campo das cirurgias plásticas que podem ser realizadas em clínicas aumentou. Essa mudança de cenário também pode ser vista em consultórios de São Carlos (SP). 

O cancelamento de cirurgias foi uma medida tomada com o objetivo de evitar que os leitos de enfermaria e Unidades de Terapia Intensiva (UTI) se esgotem, fazendo com que os profissionais dos centros cirúrgicos passem a dar suporte aos setores mais sobrecarregados com a pandemia. 

Essa mudança de comportamento levantou um novo panorama: o aumento da procura por procedimentos menos invasivos que podem ser realizados na clínica. "Há uma crescente anual na realização de procedimentos estéticos no geral e isso mostra que as pessoas têm se preocupado mais com a saúde e, principalmente, com a autoestima. Além desse aumento natural, temos também os pacientes que optam por procedimentos realizados no consultório, sem necessidade de internação", disse o médico cirurgião Daniel Kiyomura. 

Entre os procedimentos mais procurados, destacam-se a aplicação de botox, os preenchimentos e harmonizações faciais, cirurgias a laser, blefaroplastia (cirurgia das pálpebras), otoplastia (orelha) e lipoaspirações pequenas. "São procedimentos que não precisam de anestesia geral, que muitas vezes não causam dor, não exigem uma dedicação muito grande para a recuperação e oferecem resultados finais mais instantâneos", explicou. 

Contudo, alguns hospitais particulares que não atendem pacientes com Covid-19 continuaram recebendo as cirurgias agendadas. Em hospitais do município, para a realização segura do procedimento é necessário que o paciente apresente o teste PCR para detecção do novo coronavírus até 24 horas antes da internação.


Mais notícias



Mais notícias do ACidade ON