Aguarde...

Cotidiano

Doria deve anunciar nesta quarta (3) se coloca Estado na fase vermelha

Estado registrou maior número de mortes por Covid em 24h desde o início da pandemia, com 468 novos óbitos, e tem o maior número de internados, com mais de 16 mil pessoas em UTIs e enfermarias

| ACidadeON/São Carlos

Novas medidas devem ser anunciadas em coletiva hoje (Foto: Governo do Estado de SP)

O governador João Doria (PSDB) deve anunciar nesta quarta-feira (3) se vai rebaixar todo o Estado para a fase vermelha do Plano São Paulo. Essa é a fase mais restritiva, que permite o funcionamento apenas de serviços essenciais. O Departamento Regional de Saúde de Araraquara (DRS-3) está na quarta semana desta fase.

O anúncio será feito em coletiva de imprensa a partir das 12h45, no Palácio dos Bandeirantes, e será transmitida pelas redes sociais e outros meios de comunicação.

A decisão vem após o Estado bater recorde de 468 mortes em 24h por Covid-19. Além disso, São Paulo também atingiu o maior número de internações: 16.359 pacientes, sendo 9.332 na enfermaria e 7.027 em Unidades de Terapia Intensiva (UTI). 

Leia mais: 

COVID-19: São Carlos registra mais 3 mortes e chega a 141 

Estudo sugere que nova cepa pode "escapar" da imunidade gerada pela Coronavac

O governador João Doria disse que o estado está na pior semana desde o começo da pandemia: "Teremos as duas semanas mais duras e graves da pandemia desde 26 de fevereiro do ano passado. Serão as semanas mais trágicas e mais difíceis para todos os estados brasileiros", disse o governador em entrevista ao canal do YouTube My News, na noite desta segunda (1º).

Fase vermelha
A fase vermelha é a mais restritiva do Plano SP e permite o funcionamento apenas de setores essenciais da economia, como farmácias, supermercados, postos de combustível e transportes coletivos.

No entanto, na atual configuração da fase vermelha, as escolas estaduais e municipais podem continuar recebendo alunos com o limite máximo de 35% da capacidade.

Atualmente, seis regiões estão na fase vermelha em decorrência da situação grave dos indicadores da pandemia: Araraquara, Bauru, Barretos, Presidente Prudente, Ribeirão Preto e Marília.

A reclassificação deve atender o pedido do Centro de Contingência do Coronavírus e dos prefeitos do estado, que, em reunião nesta terça, pediram ações mais efetivas para conter o avanço da doença nos 645 municípios do estado devido ao recrudescimento da pandemia. 

"O cenário é alarmante e exige uma ação pronta e unificada de todos nós. Situação é preocupante em todas as regiões, com maior gravidade no interior", acrescentou o Secretário de Desenvolvimento Regional, Marco Vinholi.


Mais notícias



Mais notícias do ACidade ON