Aguarde...

Cotidiano

Sindicato abre apuração sobre a morte na Electrolux

Entidade lamentou o ocorrido e atualizou informações sobre o acidente fatal da manhã desta segunda-feira (3)

| ACidadeON/São Carlos

Acidente ocorreu na área de docas da empresa. Foto: CBN São Carlos
O Sindicato dos Metalúrgicos de São Carlos e Ibaté lamentou a morte do trabalhador Luiz Alberto Aparecido de Santis e afirmou que abriu procedimento para investigar a morte. O trabalhador terceirizado morreu devido a um acidente de trabalho na unidade da Electrolux na Vila Prado, na manhã desta segunda-feira (3).

Segundo o presidente da organização, Vanderlei Strano, a categoria ficou transtornada com o ocorrido. "Ficamos perplexos por não aceitar que um trabalhador saia de sua casa para ir ganhar o seu pão e acaba não voltando mais, perdendo a vida em seu serviço", afirmou.

O dirigente atualizou as informações sobre o acidente. Luiz Alberto estava no pátio de manobras das docas quando foi atropelado por um caminhão. Ele chegou a ser arrastado por alguns metros.

"O pessoal fez tudo o que pode ser feito, inclusive reanimar. Eles trabalham muito bem essa questão, mas infelizmente veio a óbito não teve muito o que fazer", conta.

Uma investigação paralela será realizada pelo sindicato, adiantou Strano. A intenção é apurar como teria ocorrido a morte e sugerir mudanças. "Vamos sugerir condições para que esse tipo de acidente não ocorra nunca mais".

No final da manhã de hoje, o sindicato publicou nota lamentando o ocorrido e firmou estar em luto pela morte.

Acidente em 2019
Em janeiro de 2019, um trabalhador de 37 anos morreu prensado por uma das máquinas na planta da Electrolux na Vila Prado, em São Carlo.

Na época, Corpo de Bombeiros e Polícia Militar afirmaram que o homem chamado Vagner Augusto se acidentou durante o trabalho e ficou prensado em um maquinário, ele não resistiu aos ferimentos.


Mais notícias



Mais notícias do ACidade ON