Aguarde...

Cotidiano

Santa Casa de São Carlos adere ao movimento 'O que importa para você?'

Objetivo da campanha é incentivar a equipe de profissionais de saúde a ouvir quais as necessidades do paciente, partindo das expectativas que ele tem em relação ao cuidado

| ACidadeON/São Carlos

Campanha fortalece a ligação entre profissionais da saúde e os pacientes. Foto: Santa Casa de São Carlos

A Santa Casa de São Carlos (SP) aderiu ao movimento O que importa para você?, campanha que tem como objetivo estimular conversas mais significativas entre profissionais de saúde e pacientes. 

A intenção é que se crie um elo de compaixão e empatia entre os envolvidos. Para isso, os profissionais são estimulados a pensar em três premissas básicas: perguntar o que importa para o paciente; ouvir o que importa do paciente e fazer o que importa para o paciente. 

"Ao praticar a escuta ativa e atenta, passa a existir uma maior integração entre os profissionais de saúde, os pacientes e familiares, e essas são as premissas do cuidado centrado na pessoa", explica a Diretora de Práticas Assistenciais da Santa Casa, Vanessa de Freitas. 

Entenda o movimento
O movimento começou nos Estados Unidos no Instituto Norte-Americano Healthcare Improvement (IHI) em 2010. Naquele ano, os profissionais de saúde foram desafiados a terem conversas mais próximas e significativas com os pacientes e familiares. A experiência ganhou força e hoje é celebrado em mais de 30 países. 

Neste ano, a Santa Casa, por meio da Comissão Interna de Humanização e da Diretoria de Práticas Assistenciais, passou a integrar o movimento, dando início às atividades voltadas para a Experiência do Paciente e Cuidado Centrado na Pessoa. 

"A ideia é incentivar a equipe de profissionais de saúde a ouvir quais são as necessidades do paciente, partindo das expectativas que o próprio paciente tem em relação ao cuidado. Ao perguntarmos o que a pessoa quer, do que gosta, quais são as suas preocupações, passamos a compreender melhor a situação do paciente e isso faz com que o cuidado seja mais preciso. E esse tratamento humanizado pode trazer grandes resultados", comenta a Coordenador do Centro Integrado de Humanização da Santa Casa, Juliana Tedesco.


Mais notícias



Mais notícias do ACidade ON