Publicidade

cotidiano

Incêndio na Embrapa matou 50 cabeças de gado e prejudicou pesquisas

Empresa de tecnologia agropecuária afirmou que 790 hectares de pasto e reserva nativa foram perdidos; focos continuam, mas em menor volume

| ACidadeON/São Carlos -

Incêndio causa interdição de estrada que leva à Represa do 29. Foto: Divulgação / Prefeitura de São Carlos
Cerca de 50 animais morreram em incêndio que atingiu a fazenda Canchin, sede da Embrapa Pecuária Sudeste, na quarta-feira (8). Foram consumidos 790 hectares de pastagem e reserva.

Segundo a empresa, alguns experimentos de pesquisas foram atingidos pelo fogo e o levantamento dessas perdas está sendo feito.

A equipe que estava atuando no combate ao incêndio conseguiu manejar e salvar mais de 1 mil animais para áreas longe do fogo. "No entanto, com a mudança do vento, o fogo impediu que os brigadistas conseguissem chegar para salvar cerca de 50 animais, que, infelizmente, não resistiram", diz a nota da Embrapa.

Os focos de incêndio nas redondezas estavam sendo acompanhados e combatidos com apoio da Embrapa desde domingo (5). O objetivo era a preservação da reserva nativa. Na quarta-feira (8), com o calor, a baixa umidade do ar e o vento forte, o fogo entrou na fazenda e a estratégia mudou para proteger as pessoas, os animais e o patrimônio da Empresa.

O controle das chamas foi alcançado na noite de quarta-feira com a ajuda de equipes e caminhões-pipa da Embrapa Pecuária Sudeste, de empresas e Serviço Autônomo de Água e Esgoto (Saae). A Defesa Civil e Corpo de Bombeiros também participaram dos esforços de combate, além de uma fazenda vizinha. A Secretaria de Transporte e Trânsito fechou o acesso da rodovia para evitar acidentes.

Há ainda focos de incêndio no local. A Embrapa já deu início a elaboração dos relatórios necessários à sede da empresa e órgãos externos.

Mais notícias


Publicidade