Publicidade

cotidiano

Em 3 meses, Creas atendeu 20 casos de abuso sexual contra crianças em São Carlos

Centro de Referência de Assistência Social também atendeu uma vítima de exploração sexual em janeiro

| ACidadeON/São Carlos -

Foto: Marcello Casal Jr/Agência Brasil

De janeiro a março de 2022, o Centro de Referência de Assistência Social (Creas) de São Carlos atendeu 20 casos de abuso sexual contra crianças e adolescentes e um caso de exploração sexual. Para conscientizar sobre o crime, a prefeitura lança nesta quarta-feira (11) a campanha "Não Pode".

Os dados são do Relatório Mensal de Atendimento do Creas, centro que oferece o Serviço de Proteção e Atendimento Especializado a Indivíduos e Famílias em situação de violência e violações de direitos.

De acordo com a secretária de Cidadania e Assistência Social, Vanessa Soriano, foram nove casos em janeiro, quatro casos em fevereiro e sete novos casos em março. Em janeiro também houve registro de atendimento de uma vítima de exploração sexual.

"Dentre as diferentes situações de violência, atendemos famílias com crianças e adolescentes vítimas de abuso e exploração sexual, com objetivo de evitar a recorrência da situação, fortalecer as relações e vínculos familiares de proteção e convivência", revela a secretária.

Além dos novos casos, as equipes do centro também atendem outras famílias, crianças e adolescentes encaminhados em períodos anteriores, tanto por ocorrência de abuso e exploração sexual, como também por outras violências e violações de direitos vivenciadas. Em 2021, foram encaminhados 64 novos casos de abuso sexual de crianças e adolescentes e sete novos casos de exploração sexual.

Campanha "Não Pode"
No lançamento da Campanha "Não Pode" serão apresentados mais dados detalhados dos casos de abuso e exploração sexual infanto-juvenil em São Carlos. O juiz Cláudio do Prado Amaral, da 2ª Vara Criminal e da Infância e Juventude, irá ministrar uma palestra com tema relacionado à campanha.

Outros dados mais específicos de atendimento do CREAS e também dos atendimentos do Conselho Tutelar serão apresentados durante a abertura da Campanha de Prevenção e Enfrentamento ao Abuso e Exploração sexual de crianças e adolescentes, Campanha "Não Pode".

Segundo a Secretaria de Comunicação, responsável por criar a campanha, a iniciativa visa sensibilizar, chamar a atenção da comunidade para o que "não pode" e conscientizar sobre a responsabilidade de todos em casos de abuso.

"O abuso e exploração sexual contra crianças e adolescentes são crimes e devem ser denunciados. Quem explora, abusa ou seduz uma criança mal a quer. Nossa campanha alerta sobre os possíveis sinais de violência, além de trabalhar com os canais para denúncia", afirmou Mateus de Aquino, secretário da pasta.

Mais notícias


Publicidade