Aguarde...

ACidadeON São Carlos

SÃO CARLOS
mín. 20ºC máx. 36ºC

cotidiano

Santa Casa de São Carlos investe em primeira Sala Cirúrgica Inteligente

Com a tecnologia de ponta, as cirurgias vão ficar mais rápidas e o risco de infecção vai diminuir

| ACidadeON/São Carlos

Santa Casa de São Carlos investe em primeira Sala Cirúrgica Inteligente
Com apenas um toque, o cirurgião já vê na tela os exames do paciente. Basta acionar outro botão, pra monitorar os sinais vitais. Com outro clique, ele consegue visualizar a cirurgia com imagens em alta definição. Todos esses comandos são acionados por uma única central, em um painel touch screen.  

Essa integração é a grande vantagem de uma sala inteligente. Em um centro cirúrgico tradicional, todos os exames impressos são trazidos pra sala durante o procedimento. Na sala inteligente, dá para acessar em tempo real os dados atualizados do paciente. Outra diferença é a ergonomia mais adequada. Hoje, a equipe médica tem disponível apenas um monitor pra acompanhar a cirurgia. E todos os profissionais precisam se posicionar pra conseguir visualizar as imagens e fazer o procedimento. Na sala inteligente, são vários monitores, o que traz mais conforto e, consequentemente, mais eficiência.  

"É como se a gente comparasse uma cidade que cresceu desordenadamente com uma cidade planejada. Hoje, a gente vai incluindo equipamentos na sala de cirurgia, à medida que vai precisando. Já numa sala inteligente, assim como numa cidade planejada, tudo é pensado antes. Todos os equipamentos são colocados pra conversar entre si. E aí, se a sua visão é melhor, se a sua ergonomia é melhor, o resultado também é melhor", explica Rafael Izar Domingues da Costa, cirurgião e coordenador do Serviço Médico de Urgência da Santa Casa de São Carlos.  

Um dos resultados, segundo o superintendente da Santa Casa, Daniel Bonini, é a diminuição do tempo dos procedimentos. "E se a equipe médica consegue fazer o trabalho mais rapidamente, o tempo de hospitalização também diminui. Com isso, a expectativa é de que o hospital consiga aumentar a rotatividade dos leitos e assim aumentar em torno de 20% o número de cirurgias."  

Outra vantagem é a ausência de fios espalhados pelo chão. A sala inteligente é projetada com equipamentos sem fio e com estativas de teto - suportes que mantêm monitores, acessórios e gases medicinais suspensos, longe do chão, e que podem ser movidos pelos profissionais de acordo com as necessidades da cirurgia. Além de diminuir os acidentes dentro da sala de cirurgia, isso também reduz o risco de infecção. O cirurgião Rafael Izar Domingues da Costa, coordenador do Serviço Médico de Urgência da Santa Casa de São Carlos, diz que "dá para descontaminar os fios, limpar os fios, mas não esterilizá-los. Porque ao tentar eliminar totalmente bactérias, fungos e vírus, os fios seriam derretidos. Então, a partir do momento que você tira toda essa fiação do centro cirúrgico, você elimina também esses micro-organismos do momento da cirurgia".  

O investimento para a implantação do novo centro cirúrgico é de 300 mil reais, verba destinada pelo vereador Julio Cesar. A previsão é de que comece a funcionar em outubro. E até o final do ano que vem, uma segunda sala integrada inteligente também deve ser implementada.

Comentários

"O site não se responsabiliza pela opinião dos autores. Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do ACidade ON. Serão vetados os comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. ACidade ON poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios deste aviso."

Facebook

Mais do ACidade ON