Aguarde...

cotidiano

Venda de combustível cai e mercado fica incerto, diz Sincopetro

Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) reduziu o horário mínimo de funcionamento para postos em todo o país

| ACidadeON/São Carlos


Venda de combustível cai e mercado fica incerto, diz Sincopetro. Foto: Ilustrativa

Postos de combustíveis terão horário mínimo de funcionamento reduzido a partir desta terça-feira (24), segundo resolução determinada pela Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP).  

Os revendedores de combustíveis automotivos deverão funcionar, no mínimo, de segunda-feira a sábado, das 7h às 19h. Para eventuais funcionamentos em horário inferior ao indicado, os estabelecimentos devem encaminhar a solicitação para autorização da ANP.  

"A Agência não mudou muito, ela só diminuiu em duas horas o funcionamento do posto. Antes nossa obrigatoriedade para ficar aberto era das 6h às 20h e passou a ser das 7h às 19h. Isso não quer dizer que o posto não possa abrir antes e fechar depois, este é o horário mínimo de funcionamento", explicou José Alberto Gouveia, presidente do Sindicato do Comércio Varejista de derivados do Petróleo do Estado de São Paulo (Sincopetro).  

De acordo com a agência, a resolução define os procedimentos a serem adotados pelos seus agentes regulados enquanto durarem as medidas temporárias de enfrentamento da emergência de saúde pública decorrente do coronavírus estabelecidas por estados e municípios.  

Segundo Gouveia, os postos de combustíveis também sentiram o impacto da pandemia do Covid-19. Na atual situação, o presidente avalia o mercado como imprevisível.  

"As vendas nos postos despencaram como em todo o comércio. O posto, como é de segurança nacional, é um produto que não dá para o consumidor ficar sem, mas também despencaram as vendas, então agora vamos sentir esse mercado. Para nós, tudo isso é uma novidade, nós nunca passamos por uma situação dessa, é uma coisa totalmente nova. O mercado se analisa como um todo, não se pode ter uma opinião definida sem experiência. Neste momento, nós não temos nenhuma experiência do que pode vir a acontecer no mercado", finalizou.

Mais do ACidade ON