Publicidade

cotidiano

HU reativa leitos de saúde mental para pacientes do SUS

Espaço estava sendo usado para o atendimento dos casos de Covid-19.

| ACidadeON/São Carlos -

Leitos para saúde mental são reativados no HU para atendimento a pacientes do SUS (Foto: HU-UFSCar)
 

Desde a semana passada, o Hospital Universitário da Universidade Federal de São Carlos (HU-UFSCar/Ebserh-MEC) reativou os oito leitos destinados à saúde mental, que haviam sido remanejados para o atendimento a pacientes com Covid-19. A retomada da atividade desse atendimento específico também passou por readequações e tem pactuação com a Rede de Atenção Psicossocial (RAPS), atendendo pacientes de São Carlos, Ibaté, Dourado, Ribeirão Bonito, Descalvado e Porto Ferreira.

Segundo Valéria Gabassa, Gerente de Atenção à Saúde do HU-UFSCar, a retomada do serviço ocorreu de forma gradual, desde abril deste ano, quando foi iniciada a reforma do espaço que havia sido adaptado para o atendimento dos casos de Covid-19.  

Além disso, Gabassa enumera outros fatores que foram contemplados na retomada dos leitos de saúde mental do Hospital: redesenho do modelo de atenção para qualificar o cuidado prestado no HU e a atuação dos profissionais; a articulação junto à Ebserh para autorização da contratação de psiquiatras; a contratação, integração e capacitação dos profissionais concursados que atuarão na saúde mental; e a pactuação da retomada do serviço com os atores da RAPS local e regional que tem o apoio da Secretaria Municipal de Saúde (SMS) de São Carlos e do Departamento Regional de Saúde de Araraquara (DRS-III).

Novo modelo de atenção 

Valéria Gabassa aponta que, durante o planejamento da retomada dos leitos de saúde mental no HU-UFSCar, foi possível refletir sobre a importância desse serviço especializado. "Buscou-se entender as lacunas existentes no modelo de atenção utilizado de 2017 até março de 2020, quando o serviço foi suspenso, e identificar quais melhorias eram necessárias para garantir um modelo de cuidado integral para o paciente, desde a solicitação da sua internação na rede de urgência e emergência até a sua alta hospitalar com reintegração à sociedade. Além disso, buscou-se que propiciasse um cenário assistencial de qualidade e oportuno para o ensino dos cursos da área da saúde da UFSCar", revela a Gerente de Atenção à Saúde do HU.

Para a discussão, planejamento e desenvolvimento do novo modelo, o HU contou com o apoio dos médicos psiquiatras e professores do Departamento de Medicina da UFSCar, Juliana Prado e Jair Barbosa Neto. O novo modelo prevê premissas que são estruturantes para a oferta do serviço, como a internação em leito especializado, o ambulatório pós-alta hospitalar do paciente, interconsulta do psiquiatra a pedido de outros especialistas do Hospital e o matriciamento das equipes de saúde do HU e do município por meio da discussão de casos clínicos. "Esses leitos em saúde mental no hospital geral são importantes pois garantem um atendimento àqueles pacientes que estão em crise aguda e que estão colocando em risco a sua própria vida ou a vida das pessoas à sua volta. São internações breves, com um trabalho multidisciplinar. No momento da internação, são verificadas todas as necessidades do paciente, não só a médica. A família é acionada e também colabora com o tratamento, que é multidisciplinar. Após a estabilização desse quadro de crise, é realizada a alta responsável, ou seja, o paciente é encaminhado a um serviço de saúde do seu município, para que continue o seu tratamento e evite novamente o agravamento do seu quadro clínico", reforça Jemima Curci da Silva, psiquiatra do HU-UFSCar.

Rede de atendimento em saúde mental 

A Rede de Atenção Psicossocial (RAPS) é a responsável por garantir a promoção e a prevenção da saúde, o acesso e o tratamento dos usuários do Sistema Único de Saúde (SUS) que sofrem de transtornos mentais decorrentes do uso de álcool e outras drogas ou de causas desconhecidas. Integram a RAPS os equipamentos da Atenção Primária à Saúde (UBS e USF); os Centros de Atenção Psicossocial (CAPS), as Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) e os hospitais gerais, sendo o HU-UFSCar o Hospital que possui leitos especializados habilitados pelo Ministério da Saúde.

Valéria Gabassa destaca que o hospital é apenas um dos pontos de atenção da RAPS para atendimento dos pacientes. "A Atenção Primária em Saúde é o ponto de atenção de referência do paciente e a protagonista da linha de cuidado psicossocial, devendo dispor de mecanismos que garantam acolhimento, escuta, prevenção e promoção da saúde para o paciente que sofre de transtornos mentais. Nesse contexto, o leito hospitalar de saúde mental é o último recurso assistencial que deve ser acessado pelo paciente, quando todas as outras alternativas não foram suficientes", explica. Os casos de crise atendidos nas UPAs podem ser encaminhados para os hospitais, a partir da avaliação dos profissionais, por meio do sistema CROSS - Central de Regulação da Oferta de Serviços de Saúde -, que direcionará o paciente para o hospital de referência especializado com vaga disponível.

A assistência ofertada no HU envolve uma equipe multiprofissional que garante o atendimento humanizado e acolhedor aos usuários e seus familiares considerando sua singularidade e autonomia. "Por meio de atendimentos individuais, em grupos e utilizando diferentes recursos e atividades terapêuticas, busca-se promover compreensão acerca da doença e tratamentos, facilitar a identificação dos sentimentos e história de vida, propiciar espaço de escuta e trocas e fortalecer os vínculos sociais, de forma a favorecer a retomada da rotina, a ressocialização e a continuidade do tratamento nos serviços de caráter aberto da rede após a alta hospitalar", destaca Lara Rosa Cobucci, psicóloga assistencial do HU.

Além da retomada do atendimento dos leitos em saúde mental do Hospital, também estão em andamento as obras de ampliação do espaço. Com a conclusão prevista para o primeiro semestre de 2022, a nova área terá mais nove leitos, totalizando em 17 leitos exclusivos para saúde mental no HU-UFSCar.

Mais notícias


Publicidade