Publicidade

cotidiano

Fogo na região da Represa do Broa está controlado, diz Defesa Civil

Bombeiros de Brotas, São Carlos e caminhões-pipa de empresas ajudaram na contenção; trabalho continua na abafamento de pequenos focos

| ACidadeON/São Carlos -

Fogo é visto de longe em Itirapina. Foto: CBN São Carlos
O incêndio em vegetação de cerrado, na região da Represa do Broa, em Itirapina (SP), foi contido na madrugada desta quarta-feira (8), segundo a Defesa Civil. As chamas consumiram área equivalente a 12 hectares.

A Defesa Civil continua no local realizando o controle de pequenos focos. O trabalho, em área de vegetação fechada, é feito com bombas costais.

Na terça-feira (7), feriado da Independência, contingentes do órgão e militares do Corpo de Bombeiros de Brotas com o reforço da corporação de São Carlos fizeram a contenção com caminhões. Pipas de uma fábrica de celulose e aviário também apoiaram a força-tarefa.

"O fogo está queimando por baixo das folhas. Então você apaga (as chamas), mas como está ventando bastante, as chances de propagação são grandes. Daí temos que tomar o cuidado para que não fique igual a ontem", explicou o chefe da Defesa Civil, José Antônio Teixeira Júnior.

As imagens do incêndio da terça-feira são impressionantes e percorreram as redes sociais na região. Em uma delas, de ângulo mais afastado, mostra vigorosa coluna de fumaça subindo da vegetação nativa.

O fogo teve início no domingo (5), na região da Lagoa Dourada. Se alastrou por áreas de cana-de-açúcar, pastos, atravessou a rodovia e chegou até ao cerrado.

"Daí foi para o outro lado, no Broa mesmo, onde tem residências, sede de associação. Chegou a atingir o campo de futebol. Tem madeireira por lá e o pessoal da usina que chegou primeiro, combateu e não teve danos maiores", relata.

O incêndio em Itirapina foi facilitado por fatores meteorológicos. Geadas em meados de julho queimaram canaviais e vegetação nativa, deixando a paisagem seca e propícia para o aparecimento do fogo. "Então o incêndio fica maior e começa a atingir, com a ajuda do vento, área enorme".

As condições para o alastramento do fogo se mantêm hoje no município. A Climatempo estima temperatura máxima de 35°C, com umidade relativa do ar entre 13% e 46%. Deve haver ventos de até 20 km/h correndo a Norte. O panorama deve mudar a partir de quinta-feira (9), quando há possibilidade de chuvas. 
 

Mais notícias


Publicidade