Publicidade

cotidiano

SP vai servir merenda extra para alunos em situação de vulnerabilidade social

Estudantes da rede estadual que se enquadrem nos quesitos podem manifestar interesse a partir desta quinta-feira (9)

| ACidadeON/São Carlos -

Contrato da merenda é suspenso em Campinas. (Foto: Arquivo/Governo do Estado)
(Foto: Arquivo/Governo do Estado)

Mais de 700 mil estudantes da rede estadual em situação de vulnerabilidade vão receber merenda escolar extra. A partir desta quinta-feira (9), os interessados podem realizar a manifestação de interesse na Secretaria Escolar Digital (SED). 

No total, serão R$ 424 milhões investidos na ação. A medida faz parte da política de alimentação suplementar implantada pela Secretaria da Educação no período de pandemia e pós-pandêmico. 

As refeições começam a ser servidas a partir do dia 27 de setembro. A distribuição da refeição extra será feita da seguinte maneira: 

- Estudantes do período diurno nas escolas regulares terão direito a duas refeições diariamente: uma na escola e a outra que poderá ser levada para casa; 

- Estudantes do período noturno nas escolas regulares, além da merenda servida na escola, será fornecido kit alimentação; 

- Estudantes em escolas de ensino integral em adição à refeição diária, os dois lanches já servidos ganharão reforço. 

Desde o início da pandemia, a Secretaria da Educação adotou medidas para apoiar as famílias dos estudantes da Rede Estadual, principalmente durante o período de suspensão das aulas presenciais. No programa Merenda em Casa, foram pagos R$ 395,6 milhões em 10 parcelas, sendo R$ 55/mês pagos por estudante, para 770 mil alunos beneficiados.

Mais notícias


Publicidade