Publicidade

cotidiano

Polícia identifica vítimas de ataque a ônibus em Piracicaba

Duas mulheres - uma de 42 e outra de 55 anos - e um homem de 68 anos perderam a vida; outras três pessoas ficaram feridas, uma delas segue em estado grave;

| ACidadeON/São Carlos -

Imagens mostram o ônibus parando durante o ataque com faca em Piracicaba (Foto: Reprodução/EPTV Campinas)
As três vítimas do ataque com golpes de faca em um ônibus em Piracicaba foram identificadas pela Polícia Civil, afirmou nesta quarta-feira (22) a corporação. O crime ocorreu em um coletivo municipal na tarde de ontem (21).

As vítimas são Adriana Coelho da Silva, de 42 anos, Roseli Ramalho Ferreira, de 55, e Valdemar da Silva Venâncio, de 68. Roseli era funcionária do Sindicato dos Trabalhadores Metalúrgicos de Piracicaba e Região. A entidade divulgou uma nota de pesar em sua rede social. 

Outras três pessoas ficaram feridas, ao serem atingidas pelos golpes. Duas vítimas, um rapaz de 28 anos e uma idosa de 60, foram conduzidas para o Hospital dos Fornecedores de Cana de Piracicaba. O rapaz está em estado grave e a idosa, em situação estável, segundo o último boletim médico da unidade de saúde. A terceira vítima das facadas foi atendida em uma unidade municipal de saúde e recebeu alta. Uma idosa também foi socorrida com crise nervosa. 

O ataque aconteceu em uma das avenidas mais movimentadas da cidade. O homem, que havia embarcado no terminal rodoviário e estava sentado no fundo do coletivo, se levantou e começou a esfaquear quem estava perto. Houve pânico e correria. O ônibus foi cercado por viaturas da Polícia Militar e o agressor foi rendido e preso.

De acordo com a Polícia Civil, o homem de 52 anos aparentava estar em surto e não tinha vínculo com as vítimas, que foram atacadas de forma aleatória. Ele residia sozinho, em um bairro da cidade, e, até a manhã desta quarta, nenhum familiar tinha procurado a polícia. Conforme a delegada Juliana Ricci, da Divisão Especializada em Investigações Criminais (Deic), ao ser apresentado na delegacia, ele falava palavras desconexas. A identidade do suspeito não foi divulgada.

Publicidade