Aguarde...

cotidiano

Jovem de São Carlos relata 'vitória' após se curar de coronavírus

Daniel Lino Cecílio Castro, de São Carlos (SP), testou positivo em 11 de maio e contou tudo o que passou até o momento. Vou levar esperança para esse mundo de caos.

| ACidadeON/São Carlos

Jovem relata sensação de vitória após se curar de coronavírus. Foto: Arquivo Pessoal

Os vestígios de quem se curou do novo coronavírus ainda estão pelo corpo - as dores, o cansaço e o isolamento da própria família -. O jovem Daniel Lino Cecílio de Castro, de São Carlos (SP), relatou como foram seus dias após testar positivo para o novo coronavírus e ter se curado: "Vou levar esperança para esse mundo de caos".

Tudo começou em 26 de abril, quando o jovem de 16 anos acordou com sintomas de uma síndrome gripal, já sem olfato e paladar. Um dia depois, com as dores ainda mais fortes, Daniel teve um mal súbito após o banho, o que o preocupou bastante.  

Ele manteve o isolamento social durante o período até sua consulta com um clínico geral no dia 6 de maio. "Chegando lá relatei o que estava sentindo e ele anotou tudo, pegou um algodão, molhou no álcool e deu para cheiras, perguntando se eu estava sentindo o cheiro, e eu disse que não, então ele disse: esse menino teve coronavírus", contou.  

Com isso, o médico acionou a Vigilância Epidemiológica enquanto ele tentava fazer um teste particular, mas como não deu certo, acabou indo até a Santa Casa de Misericórdia, onde foi diagnosticado com sintomas de sinusite e tratado com azitromicina. "Mas ele disse que faria o teste por desencargo, então por conta da suspeita, continuei em isolamento", disse Daniel.  

O resultado tão temido chegou cinco dias depois, em 11 de maio: positivo para Covid-19. E foi neste dia que Daniel travou uma guerra contra o vírus, intensificando o isolamento e mantendo distância do padrasto, que está incluso no grupo de risco, e da mãe, que trabalha em uma clínica geriátrica. Ambos testaram negativo para coronavírus após quatro dias.  

"Daí em diante, foi isolamento total. Ficava no meu quarto, usando máscara, não saía nem para levar meu cachorro para passear, um metro de distância, separação de uso de talher, tudo para evitar qualquer tipo de contaminação. Os médicos deram a estimativa de 90% de eles serem infectados, mas o resultado chegou dia 15 e eles testaram negativo, sendo que tive contato com eles bem antes do meu resultado positivo. Foi inexplicável", contou o jovem.  

O pior aconteceu no dia seguinte, quando o medo veio ainda mais forte, junto com uma dor no corpo que Daniel nunca havia sentido em sua vida e a notícia de que não poderia tomar nenhum remédio para amenizar os sintomas causados pelo coronavírus.  

"Optei por ir no 24h na expectativa de me receitarem algum medicamento, mas o médico disse que não ia me receitar nada por ser um vírus desconhecido, porque vai que ele me receita alguma outra coisa e meu organismo reage de outra forma. Me tratei em casa, sem medicamentos e com auxílio dos médicos e da Vigilância", comentou.  

Exatos oito dias após o diagnóstico que não precisou o início da doença -, Daniel permanece em isolamento e melhorando a cada dia. "O médico me explicou que vai demorar até eu me recuperar 100%. Sinto dor no corpo e alguns espirros, mas perto do que eu estava, estou bem melhor. Confesso que foi difícil, eu tive medo, até pensei que não suportaria, mas tive muito apoio", desabafou o jovem.  

Levando esperança
De todos desafios e superações que passou, Daniel Castro relatou o quanto se sente vitorioso por ter se curado da Covid-19. Nestes dias, o jovem tem se concentrado em espalhar para o máximo de pessoas o quanto o vírus é algo sério e que pode custar a vida de alguém.  

"Graças a Deus não houve nada pior, e é por isso que deixo um alerta para os jovens que ainda levam isso na brincadeira. O coronavírus não faz acepção de pessoas, raça gênero ou classe social. Quero conscientizar as pessoas. Só quem passa sabe como é. Quem puder, fique em casa", disse.  

Mas de tudo isso, Daniel conseguiu um resultado positivo com seus relatos nas redes sociais sobre o que estava sentindo e o quanto a doença se tornou difícil. O jovem contou que recebeu apoio de pessoas de outros estados e até fora do país. 

"Tive um retorno positivo de saber que estava conscientizando pessoas que nunca vi na vida e pessoas que achavam que o vírus era só uma brincadeira ou uma farsa do Governo. Nunca imaginei uma repercussão assim, fico feliz por saber que estou levando essa esperança para outras pessoas neste mundo caótico".  

Ainda em isolamento e com os cuidados redobrados, Daniel espera que consiga trazer algo de bom para as pessoas, principalmente que também estão na mesma situação. "No meio de todo esse caos, quero também trazer isso para as pessoas que estão passando por isso, porque sei como essa fase é difícil. O que eu mais aprendi, que foi uma coisa muito difícil para mim, é a importância do isolamento. Isso me ensinou muito também a dar valor a um abraço e às pessoas que estão ao meu lado", finalizou o jovem.


Mais do ACidade ON