Aguarde...

cotidiano

Gestantes e crianças vacinadas por engano contra Covid em Itirapina não apresentaram reações

Confusão na vacinação completa um mês nesta quinta-feira (13). Servidora que trocou vacinas da gripe por imunizantes da Covid segue afastada

| ACidadeON/São Carlos

 

Vacinação foi suspensa para grávidas em Campinas (Foto: Adriano Rosa/Prefeitura de Campinas)

Nesta quinta-feira (13), completa um mês da confusão da troca de vacinas na cidade de Itirapina (SP), quando 46 pessoas, dentre elas 28 crianças e 2 gestantes, tomaram incorretamente a vacina contra a covid-19. Apesar do susto, não houve nenhuma reação identificada no público. 

Na última terça, inclusive, por orientação médica, uma das gestantes tomou a 2ª dose da Coronavac. A outra gestante passará por consulta ainda nesta semana e deve ser liberada também para a 2ª dose.

Ainda de acordo com a secretaria municipal da Saúde de Itirapina, todas as crianças passam bem, sem nenhum problema de saúde identificado.

Já a servidora que aplicou as vacinas segue afastada e o processo administrativo, que foi aberto pela prefeitura, continua na fase de apuração dos fatos.

Na esfera criminal, a delegada Laís Navarro Ramid também abriu inquérito para investigar o caso.

O erro aconteceu no dia 13 de abril, quando profissionais da saúde, gestantes e crianças foram tomar a vacina contra a gripe. A servidora da saúde trocou os frascos e aplicou doses da Coronavac em 46 moradores, dos quais 28 crianças e duas gestantes.

Felizmente, nenhum problema de saúde foi verificado. A orientação inicial, até mesmo dos órgãos estaduais da saúde, era para um acompanhamento diário às crianças por 30 dias, prazo que se encerra nesta quinta-feira (13).

As gestantes continuam agora as orientações normais do pré-natal.


Mais notícias



Mais notícias do ACidade ON