Aguarde...

ACidadeON

Voltar

cotidiano

Morre policial que foi baleado quando chegava em casa

Luis Fernando Bortolotti Garcia, de 42 anos, foi atacado por dois homens na noite de terça-feira (5)

| ACidadeON/São Carlos

PM não resistiu e morreu na manhã desta sexta - foto: arquivo pessoal
 

O cabo da Polícia Militar Rodoviária, Luis Fernando Bortolotti Garcia, de 42 anos, morreu na manhã desta sexta-feira (8), em Rio Claro. A informação foi passada pelo Comando da Polícia Militar.

Na noite de terça-feira (5), o policial levou dois tiros quando chegada em casa, um atingiu o pescoço e outro a cabeça. Garcia estava internado na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital São Rafael.

De acordo com a nota da corporação, a família autorizou a doação de órgãos do policial, que tinha 17 anos de corporação.

O caso  

O policial militar rodoviário foi baleado na noite de terça-feira (5), no Jardim Inoccop, em Rio Claro, quando chegava em casa.

Segundo o Boletim de Ocorrência, o policial Luis Fernando Bortolotti Garcia teria terminado o expediente de trabalho e aguardado a chuva diminuir antes de ir para casa com sua moto.  

O policial saiu sem farda por volta das 20h30 e seguiu pela Rodovia Washington Luís (SP-310). De acordo com o B.O., ele chegou na sua residência, desceu da moto para abrir o portão e foi abordado pelas costas por dois homens encapuzados e armados.

Garcia foi atingido por três disparos e caiu na calçada. Uma pistola 45, que estava com a vítima, foi levada pelos criminosos. 



Investigação

A equipe de investigação da Polícia Civil trabalha com duas hipóteses como causas do crime: o latrocínio, que é o roubo seguido de morte, ou uma possível vingança.

O subcomandante do 3º batalhão, major Luodenir Gonzaga Bueno, disse que apesar da apuração de uma possível vingança, a corporação desconhece qualquer tipo de ameaça contra o policial.

A arma dele ainda não foi encontrada.

Suspeitos descartados

Na madrugada de quinta-feira (7), um homem que estava sendo tratado como suspeito de ter participado da morte do policial foi morto pela Polícia Rodoviária. 

De acordo com a PM, o rapaz sacou um revólver e disparou contra as viaturas ao ser abordado, no Jardim Nova Rio Claro.  

Cinco tiros atingiram o rapaz, pelo menos três deles no peito. O Samu foi acionado, mas foi possível apenas constatar o óbito.  

O baleado possuía diversas tatuagens, além de passagens pela polícia.

Um segundo suspeito foi preso pela Polícia Rodoviária em Rio Claro na tarde de quarta-feira (6), em sua residência, no Jardim das Palmeiras. No local, os policiais encontraram drogas e mais de R$ 7,7 mil em dinheiro.   

Apesar de inicialmente terem sido tratados como suspeitos da morte do policial Luis Fernando Bortolotti Garcia, o major Luodenir Gonzaga Bueno descartou a participação deles no crime durante entrevista concedida na tarde de quinta-feira (7).  

Portanto, a Polícia Civil deve continuar investigando quem foram os responsáveis pela morte do policial. 

Foto: divulgação



Comentários

"O site não se responsabiliza pela opinião dos autores. Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do ACidade ON. Serão vetados os comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. ACidade ON poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios deste aviso."

Facebook

Mais do ACidade ON