Aguarde...

cotidiano

Quarentena exige atenção redobrada para evitar criminosos

"Os criminosos não param", garante um capitão da PM em São Carlos; ele também dá diques para se manter seguro

| ACidadeON/São Carlos

Capitão da PM de São Carlos, Renato Gonzalez

Por conta da quarentena, as ruas da região central estão desertas, sem o movimento tradicional impulsionado pela atividade do comércio. Com isso, aumenta a insegurança de quem ainda tem que passar pelo local, seja para ir ao trabalho ou para pagar alguma conta, por exemplo. 

O capitão da Polícia Militar de São Carlos, Renato Gonzalez, adverte que para este momento é de fato necessário redobrar a atenção. "Com as ruas mais vazias, as pessoas têm que redobrar a atenção. Quando observar alguém seguindo, procure um local seguro e ligue para o 190. Tente evitar deslocamento em locais com pouca iluminação, evitar transportar valores e andar com o celular na mão", orientou. 

O capitão também disse que não dá para afirmar que os crimes vão diminuir com as pessoas em casa. Na verdade, a tendência que o número de roubos aumente, até porque o crime que antes seria um furto, sem a presença da vítima, agora muda de figura.  

Disque ao 190!- Foto: ACidade ON São Carlos

"Já tivemos alguns crimes contra o patrimônio, alguns crimes de roubo. Os criminosos não param, eles não vão obedecer quarentena. A gente tem conseguido sucesso em localizar vários indivíduos envolvidos em roubos, graças a participação da população. O criminosos só para de praticar crime quando é preso" destacou. 

Para isso, foi montado reforço policial na área central, agora mais vulnerável à criminalidade. Regiões escolares e residenciais também receberam patrulhamento especial. Dessa forma, assim como outros profissionais, os policiais não param e continuam na linha de frente durante o período de isolamento.   

Caso note alguma atitude ou movimentação suspeita perto de sua casa ou na rua, não hesite em ligar para o 190, da Polícia Militar.

"As pessoas têm que acreditar que elas ficam vulneráveis mesmo estando em casa. Por isso, observe pessoas e veículos em atitude suspeita. Tem que deixar a residência mais reforçada, com portão fechado. Se for vítima, tem que observar a maior quantidade de características físicas, roupas, etc. Nunca tentar reagir, em hipótese alguma. Deve sempre ligar ao 190", disse o capitão Gonzalez.


Mais do ACidade ON