Aguarde...

cotidiano

Retrospectiva: relembre casos policiais que chocaram São Carlos em 2020

Idoso morreu durante assalto no Bandeirantes, e uma mulher foi presa após usar a sobrinha de 3 anos para atrair e matar pedófilo; confira

| ACidadeON/São Carlos

O ano de 2020 está chegando ao fim. Por conta disso, o ACidade ON São Carlos preparou uma retrospectiva com quatro acontecimentos chocantes que movimentaram o setor policial na cidade.  

1º - No dia 18 de maio, no Jardim Bandeirantes, José Lourenço, de 83 anos, sofreu uma parada cardíaca e morreu durante um assalto em sua casa. O autor do crime, de 32, foi preso e, em outubro, acabou sendo condenado a 30 anos de prisão.  

Leia mais sobre o caso:
- Idoso sofre parada cardíaca e morre durante assalto em São Carlos
- Suspeito de roubar casal de idosos no Bandeirantes é preso
- Acusado de matar idoso de 83 anos em assalto é condenado a 30 anos de prisão  

2º - Em julho, uma adolescente de 17 anos foi morta a facadas pelo namorado na Vila Nery, em São Carlos. De acordo com o registro da ocorrência, Maria Eduarda teria discutido com o namorado pela Rua Eugênio Franco de Camargo.

O rapaz teria se descontrolado e esfaqueado a vítima. O Samu foi acionado e chegou a efetuar o socorro até a Santa Casa de São Carlos, mas ela não resistiu.  

Leia mais sobre o caso:   
Adolescente é detido suspeito de matar namorada de 17 anos em São Carlos

3° - No mês de agosto, a equipe de investigação da Delegacia de Investigações Gerais (DIG) de São Carlos prendeu uma mulher que usou a sobrinha de 3 anos para atrair e matar um pedófilo.  

Mulheres foram presas pela DIG. Foto: CBN São Carlos
 

Leia mais sobre o caso:
- Tia que usou sobrinha para atrair e matar pedófilo é presa em São Carlos

4º - Em dezembro, Marcos Roberto Campanhone, de 50 anos, morreu após ser brutalmente agredido por seis pessoas no Jardim Paulista, em São Carlos.  

De acordo com o boletim de ocorrência, o irmão dele estava sendo acusado de ter furtado o celular de outro homem, que reuniu um grupo de pessoas e questionou Marcos sobre onde estava o seu irmão.  

Como ele disse que não sabia, passou ser agredido pelo dono do aparelho e mais cinco pessoas que o acompanhavam. Ele chegou a ser socorrido até a Santa Casa, mas não resistiu aos ferimentos e morreu no dia 5 de dezembro.  

Leia mais sobre o caso:
- Morre homem que foi espancado por seis pessoas em São Carlos  




Mais notícias



Mais notícias do ACidade ON