Aguarde...

Vacinas

São Paulo vai distribuir vacina da Janssen para as 645 cidades do estado

Vacina de aplicação única e tem eficácia de 85% na prevenção de casos graves e oferece proteção completa contra hospitalização e morte por Covid-19

| FOLHAPRESS

Vacinação contra a Covid-19. Foto: Prefeitura de São Carlos
SÃO PAULO, SP (FOLHAPRES) - O governo de São Paulo, sob gestão João Doria (PSDB), decidiu que vai distribuir a vacina da Janssen (Johnson & Johnson) para as 645 cidades do estado.

O imunizante deve desembarcar no Brasil no dia 15 de junho, e tem validade até o dia 27. Por causa do prazo curto, o Ministério da Saúde afirmou que enviará as 3 milhões de doses da vacina apenas para as capitais. São Paulo, no entanto, fará diferente.

"Decidimos montar uma força-tarefa de logística e distribuição da vacina da Janssen para que possamos atender de forma igualitária as 645 cidades do estado de São Paulo. Trata-se de um imunizante seguro, eficaz e que requer aplicação de somente uma dose, o que certamente otimiza muito as práticas e o ritmo de vacinação no nosso estado", afirma a coordenadora geral do Plano Estadual de Imunização (PEI) de São Paulo, Regiane de Paula.

Segundo ela, o estado "conta com mais de 6 mil salas de imunização e trabalhará para o pleno aproveitamento das cerca de 650 mil doses proporcionalmente esperadas para São Paulo".

O secretário municipal de Saúde da capital, Edson Aparecido, afirma que pretende usar as doses para vacinar profissionais da educação na cidade.

O curto prazo para o término da validade gerou tensão entre os gestores de saúde dos estados. O ministério disse, no entanto, que fará uma ampla campanha de utilidade pública incentivando as pessoas a procurarem os postos de saúde.

A pasta afirma ainda que o país tem capacidade de aplicar até 2,4 milhões de doses de vacinas por dia, e que, em poucas horas, as da Janssen estarão nos braços de 3 milhões de brasileiros.

A vacina fabricada pela Johnson & Johnson tem eficácia de 85% na prevenção de casos graves e oferece proteção completa contra hospitalização e morte por Covid-19, segundo estudo divulgado em janeiro.

Ela tem a vantagem de ser aplicada em uma única dose, facilitando a imunização coletiva. É a primeira vacina em dose única em estágios avançados de pesquisa e pode ser armazenada em geladeira.

O desempenho do imunizante e as facilidades logísticas relacionadas ao armazenamento e distribuição fazem com que ela seja considerada uma das melhores para aplicação em países em desenvolvimento.

O Ministério da Saúde assinou um acordo com a Janssen para a aquisição de 38 milhões de doses da vacina da empresa, com previsão inicial de entrega de 16,9 milhões de doses entre julho e setembro e 21,1 milhões de outubro a dezembro.

Na semana passada, o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, anunciou que conseguiu antecipar a entrega de 3 milhões de doses para o mês de junho. A data de entrega, inicialmente dia 15, deve ser confirmada em breve.


Mais notícias



Mais notícias do ACidade ON