Aguarde...

Vacinas

São Carlos e região receberão vacinas da Janssen e Pfizer, confirma Estado

Governo estadual afirma que primeiras doses serão recebidas ainda "nesta semana"; conheça os dois imunizantes e quem receberá as doses

| ACidadeON/São Carlos

Vacina da Pfizer (Foto: Ministério da Saúde)
O governo do Estado confirmou na tarde desta quarta-feira (10) ao ACidade ON São Carlos a realização de "força-tarefa" para entregar e aplicar o imunizante da Janssen e a distribuição da vacina da Pfizer.

Segundo a Secretaria de Estado da Saúde, será feito um esforço para entregar as vacinas da Janssen a todos os 645 municípios paulistas. A pressa em entregar é devido ao fato de o imunizante, cujo recebimento no Brasil está previsto para o dia 15, tem data de validade curto, com aplicações até o dia 27. "O imunizante é seguro, eficaz e requer aplicação de somente uma dose - outras vacinas disponíveis na rede até o momento têm esquema vacinal composto por duas doses", afirma.

A orientação inicial do Ministério da Saúde é que o imunizante da Janssen seja aplicado somente em capitais, porém, a gestão estadual vai aproveitar as 6 mil salas de imunização no território paulista para aplicar as 650 mil doses dentro da validade.

Segundo o governo, o Departamento Regional de Saúde de Araraquara (DRS-3) receberá, ainda nesta semana, o imunizante da Pfizer. Serão entregues 15 mil doses a serem distribuídas entre os municípios do distrito sanitário.

O órgão afirmou ainda que o imunizante será aplicado em grávidas e puérperas sem comorbidades entre 18 e 59 anos, profissionais da educação básica entre 18 a 44 anos e pessoas com deficiência permanente sem BPC entre 18 a 59 anos. 
 
Procurada, a Prefeitura de São Carlos afirmou não ter informações oficiais sobre a entrega dos imunizantes.

Conheça as vacinas
De acordo com o governo do Estado, os municípios foram orientados "tanto em ligação (telefônica) quanto em nota técnica" do Centro de Vigilância Epidemiológica (CVE) sobre a metodologia de preparação e aplicação das doses. "É responsabilidade dos municípios a estratégia de aplicação na população", disse a secretaria.

Janssen
Em nota técnica divulgada na quarta-feira (9), o CVE incluiu a vacina da Janssen nas orientações de aplicação. O imunizante a ser distribuído aos municípios segue o padrão de ampolas de 2,5 ml, quantidade suficiente para cinco doses. O fármaco é feito com a tecnologia de DNA recombinante, com adenovírus que codifica a proteína spike. 

Os frascos podem ser acondicionados entre 2°C e 8°C por um período máximo de três meses. Quando aberto, a validade cai para 6h.

Por ser de dose única, de 0,5 ml, a vacina da Janssen é vantajosa por dar a imunidade a maior número de pessoas com menor quantidade de aplicações. Pelo número de doses, em São Paulo, 650 mil pessoas ficarão completamente imunizadas em única passagem por postos de saúde.

Pfizer
A vacina desenvolvida pela alemã BioNTech e pela Pfizer já era usada nas capitais do país. Com a alteração da bula aprovada pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), permitindo acondicionamento em temperaturas maiores, abriu-se a possibilidade de uso nas cidades do interior.

Já a vacina da Pfizer utiliza a tecnologia de DNA mensageiro. Os fracos multidoses vêm com 0,46 ml de suspensão injetável que deverá ser diluída após descongelamento com solução de cloreto de sódio. A validade é de 31 dias entre 2°C e 8°C, mas quando aberto cai para 6h.

O intervalo entre as duas doses (de 0,3 ml cada) é de 12 semanas, segundo o Ministério da Saúde e de 21 dias, conforme a bula da Pfizer.


Mais notícias



Mais notícias do ACidade ON