Aguarde...

Economia

Pet shops apontam aumento de vendas e higienização animal

Em São Carlos (SP), setor de higienização de animais de estimação e venda delivery de ração dispararam

| ACidadeON/São Carlos

Pet shops apontam aumento de vendas e higienização animal. Foto: Imagem ilustrativa

Em tempos de quarentena e pandemia, a higienização máxima se tornou ainda mais essencial, e não só entre pessoas, objetos e estabelecimentos. O setor que atende animais de estimação está entre os serviços mais procurados em São Carlos (SP).  

No pet shop da Karina Ferraz, a frequência dos banhos nos bichinhos aumentou e precisou ser adaptada para atender a demanda e ter um bom resultado com os clientes.  

"A higienização neles é extremamente necessária porque por mais que a gente saiba que eles não transmitem o vírus, o vírus pode ficar durante um período sobre os pelos. Então, se o cão tiver contato com uma pessoa contaminada, a única maneira de higienizar é lavando", explicou a comerciante.  

Por conta dessa preocupação, Karina manteve sua agenda semanal com clientes fixos, dispensou suas três funcionárias temporariamente e otimizou seu atendimento para também suprir as necessidades de clientes avulsos.  

"Meus clientes continuam na rotina semanalmente de banhos, eles vêm justamente para que a gente consiga fazer a higienização correta. Estou dando prioridade para meus clientes fixos e atendendo um cão a cada hora, o cliente me traz, a ação é direto para a banheira porque já consigo começar a lavar a pelagem, e em 40 minutos, uma hora no máximo o dono vem buscar. Desta maneira estou conseguindo manter o controle aqui dentro", disse a proprietária.  

No mesmo ramo, mas na venda de suprimentos para os animais, o vendedor Bruno de Oliveira notou um aumento na venda de rações na loja em que trabalha há dois anos.  

"Muitos estão com medo de acabar a ração para os pets, então estão comprando a mais, fazendo estoque de rações e pedindo muito por delivery, tivemos um aumento muito grande de demanda com esse surto", comentou.  

A grande demanda também foi sentida na loja do Luiz Antonio Pagiarro, que disse ter tido diminuição na frequência, mas aumentou-se a preocupação por ração.  

"Como precaução, acabam levando um pouco mais de ração para ter mais garantido e não ter a necessidade de sair correndo atrás de ração. Acho que acabaram comprando ração a mais para te rum estoque disponível", finalizou o comerciante.


Mais do ACidade ON