Publicidade

economia

Aplicativo aproxima pessoas com deficiência de vagas de emprego

Ferramenta desenvolvida pela UFSCar e pelo IFSP oferece ponte entre candidatos e empregadores em busca por emprego

| ACidadeON/São Carlos -

Uma em cada dez pessoas no mundo tem algum tipo de deficiência, afirma a ONU. (Foto: Reprodução/Pixabay)
Há 23 anos a prótese e a cadeira de rodas fazem parte da vida de Alexandre Moreira de Souza. A diabetes contribuiu para essa realidade.  

"Eu estava amassando latinha, alguma bactéria entrou no meu pé. Passaram alguns meses e o médico disse que perderia a perna", conta.  

Para o intérprete de Libras, que está à procura de trabalho, a falta de acessibilidade da cidade prejudica sua rotina.  

"Eu estava de cadeira de rodas na época. Para atravessar do CDHU até aqui é um trabalho. Já cai na rua por causa de buraco, tinha um policial de moto e, graças a Deus, ele me ajudou. Precisa ser melhorado", afirma.  

Comemorado nesta quinta-feira (3), o Dia Internacional das Pessoas com Deficiência é uma data comemorativa internacional promovida pelas Organizações das Nações Unidas (ONU), desde 1992. Ela tem o objetivo de promover uma maior compreensão dos assuntos concernentes à deficiência e para contribuir a defesa da dignidade, dos direitos e o bem-estar das pessoas.  

Segundo a ONU, cerca de 10% da população mundial têm algum tipo de deficiência. Apesar da criação da Lei de Cotas, que obriga as empresas com mais de cem empregados terem entre 2% e 5% dos empregados com deficiência, muitas companhias ainda têm desconhecimento da legislação.  

Pensando em superar esses desafios, pesquisadores de diversas instituições, como a UFSCar e o Instituto Federal de São Paulo (IFSP), criaram a JobSkills. É uma ferramenta que permite interação entre empregadores, estudantes e profissionais com deficiências.  

O coordenador do projeto, Leonardo Santos Amâncio Cabral, docente do Departamento de Psicologia da UFSCar, explica o funcionamento do aplicativo.  

"De um lado, a pessoa com deficiência enquanto candidata a uma vaga de emprego se cadastra, confirma o cadastro no próprio e-mail, insere as informações no aplicativo relacionadas aos dados pessoais, profissionais e as inerentes à acessibilidade necessária ao ambiente de trabalho. Do outro lado, o empregador vai se cadastrar disponibilizando as informações da vaga de empregos e vai relacionar os elementos de acessibilidade.  

A ideia da tecnologia surgiu em 2013 a partir de uma pesquisa de doutorado com outros quatro países: França, Dinamarca, Irlanda e Inglaterra.  

"Assim que cheguei a UFSCar comecei a trabalhar na Secretaria de Assuntos Afirmativos, Diversidade e Equidade onde pude conhecer algumas pessoas que me apresentaram o professor Lucas Bueno de Oliveira e Matheus Rodrigues, do Instituto Federal de São Paulo campus São Carlos, os quais foram desenvolvedores do aplicativo JobSkills juntamente com o grupo de pesquisa Identidades, Deficiências, Educação e Acessibilidade envolvendo pessoas com e sem deficiência, empregadores, no processos de construção do aplicativo no sentido de acessibilidade. Tanto na questão de comunicação, linguística, como de tecnologia", afirma.  

Na prática, a plataforma permite o cadastro de oportunidades de emprego, pelos empregadores, e de perfis profissionais, por pessoas com deficiências interessadas em oportunidades de trabalho.  

A plataforma já está disponível para uso e pode ser baixada gratuitamente no site do grupo de pesquisa Identidades, Deficiências, Educação e Acessibilidade (Idea), onde também estão disponíveis mais informações sobre a tecnologia.  

O Alexandre ainda segue procurando empregos. Apesar das dificuldades, ele disse ter sonhos.  

"O meu sonho é fazer uma palestra na Polícia Militar em Campinas, no 8º Batalhão hoje tem esse problema de assaltar bancos e os surdos têm medo de passar perto dos bancos. Eu quero ajudar eles também", conta.

Mais notícias


Publicidade