Publicidade

economia

Sebrae-SP tem vagas abertas para programa gratuito de inovação

Ao todo, são 6,6 mil vagas em todo o Estado e 446 oportunidades para a região central; veja como participar

| ACidadeON/São Carlos -

Foto: Divulgação/INSS

O Sebrae-SP está com inscrições abertas para o 4º ciclo do Programa Brasil Mais, que tem como foco a redução de custos e aumento de faturamento das micro e pequenas empresas. 

Para participar é preciso ser ME (microempresa) ou EPP (Empresa de Pequeno Porte). As inscrições gratuitas podem ser feitas pelo site https://brasilmais.economia.gov.br até o dia 14 de novembro. 

Ao todo são 6,6 mil vagas em todo o Estado de SP. Para a região de São Carlos, Rio Claro, Araraquara e São João da Boa Vista são 446 vagas. 

Entenda mais
O Programa Brasil Mais é uma iniciativa do Governo Federal em parceria com o Sebrae, Senai e Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial (ABDI), que visa aumentar a produtividade e competitividade das micro e pequenas empresas brasileiras. 

Empreendedores e empreendedoras que participam do programa recebem o acompanhamento de um(a) agente de local de inovação gratuitamente que faz diagnóstico inicial e traça um plano de inovação para o negócio. 

"As empresas participantes do Programa Brasil Mais recebem acompanhamento personalizado e são incentivadas a implantar melhorias práticas que refletem na gestão do negócio, no relacionamento com parceiros e fornecedores e movimentam toda a cadeia de inovação dentro de sua área de atuação", explica Adriano Nakamura, gestor estadual do programa.

Benefícios para as micro e pequenas empresas
Um estudo feito pelo Sebrae, a partir do acompanhamento de quase cinco mil empresas que introduziram inovação e melhorias no processo de gestão, mostrou que, em média, esses pequenos negócios tiveram um aumento de 52% de produtividade e um incremento de 18% no faturamento. As empresas monitoradas fizeram parte do ciclo anterior do Programa Brasil Mais. 

No Estado de SP, mais de 17 mil empresas já participaram do Programa. A maioria delas do setor de serviços (44%), seguido pelo Comércio (43%). Entre as principais melhorias apontadas estão a produtividade da empresa, gestão de indicadores, aplicação de ferramentas para inovação, interação com o ecossistema de inovação e inovação em processos, produtos/serviços e métodos de marketing.

Mais notícias


Publicidade