Publicidade

economia

Balança comercial de São Carlos atinge déficit R$ 150 milhões em 2022

Confira os principais produtos exportados e importados no município; maio foi o mês com segundo maior fluxo comercial neste ano

| ACidadeON/São Carlos -

Lápis é o principal produto exportado pelo município. (Foto: Divulgação)
O comércio externo de São Carlos teve em maio resultados parelhos entre importações e exportações, mostram dados da Secretaria de Comércio Exterior do Ministério da Economia. O saldo foi positivo em US$ 233 mil, ou R$ 1,2 milhão no período. No acumulado de 2022 são US$ 29,3 milhões negativos, ou R$ 150,7 milhões. Isso significa que o município mais comprou do que vendeu ao mercado exterior.

Em maio, o município somou US$ 41,7 milhões (R$ 214,6 milhões) em exportações, 2,44% mais do que em 2021, quando foram remetidos US$ 40,78 milhões em mercadorias. As importações são-carlenses totalizaram US$ 41,5 milhões (R$ 213,3 milhões) no mês passado, 4,23% mais do que os US$ 39,8 milhões em 2021.

O mês foi o segundo maior em transações comerciais neste ano, com US$ 83,3 milhões (R$ 428,1 milhões). As transações são 3,3% maiores do que as de maio do ano passado. O saldo, porém, apresentou redução de 75%, de US$ 925,3 mil para US$ 233,5 mil entre os dois períodos. 
 
Leia mais 
Autoteste de Covid: vendas aumentam em farmácias de São Carlos  
R$ 27 milhões: Nota Fiscal Paulista faz nova liberação de créditos  
Inscrições para o Bolsa Trabalho terminam neste sábado


No acumulado de 2022, as exportações de São Carlos somam US$ 170,6 milhões (R$ 876,9 milhões), US$ 24,5 milhões a menos do que no ano passado. A redução é da ordem de 12,6%. As importações, por outro lado, tiveram crescimento de 3,4% entre 2021 e 2022, para US$ 199,9 milhões (R$ 1,02 bilhão).

Neste ano, os principais clientes de São Carlos são os Estados Unidos, com 32% das compras, Argentina, com 12% e Chile, com 9,4%. Entre maiores fornecedores estão a China, com 23%, Estados Unidos, com 21%, e Itália, com 12%.

Os produtos mais exportados são lápis, com 27%, bombas de ar ou de vácuo, com 19%, e motores automotivos, com 12%. As compras se concentraram em veios de transmissão para motores, com 13%, partes de motores, com 10%, e máquinas e aparelhos mecânicos, com 8,7%.

Cinco produtos mais exportados:
Lápis: US$ 45,4 milhões; 27% do total
Bombas de ar ou de vácuo: US$ 31,7 milhões; 19% do total
Motores de pistão: US$ 21 milhões; 12% do total
Ferramentas pneumáticas: US$ 19,7; 12% do total
Máquinas de lavar roupa: US$ 4,94 milhões; 2,9% do total

Cinco produtos mais importados:
Veios de transmissão: US$ 25,2 milhões; 13% do total
Partes reconhecíveis de motores: US$ 20,6 milhões; 10% do total
Máquinas e aparelhos mecânicos: US$ 17,5 milhões; 8,7% do total
Outras obras de ferro ou aço: US$ 8,28 milhões; 4,1% do total
Máquinas de lavar roupas: US$ 8,26 milhões; 4,1% do total 
 
Três maiores clientes:
Estados Unidos:
US$ 54 milhões; 32% do total
Argentina: US$ 21,2 milhões; 12% do total
Chile: US$ 16 milhões; 9,4% do total

Três maiores fornecedores:
China:
US$ 46 milhões; 23% do total
Estados Unidos: US$ 41 milhões; 21% do total
Itália: US$ 23,2 milhões; 12% do total 
 
Veja também 
Câmara de São Carlos vota as diretrizes do Orçamento na segunda  
TSE amplia gastos com segurança privada para ministros da Corte  
Vereador de São Carlos e deputado tentam visitar HU mas são ignorados

Publicidade