Aguarde...

ACidadeON São Carlos

SÃO CARLOS
mín. 20ºC máx. 36ºC

Esportes

Cerimônia de abertura dos Jogos Abertos do Interior emociona o público

São Carlos reforça posição de destaque no cenário esportivo do Estado e do Brasil; veja fotos

| ACidadeON/São Carlos

82º Jogos Abertos do Interior: cerimônia de abertura oficial emociona o público

Quando uma festa é esperada há 61 anos, ela precisa ser à altura dos convidados! E o Ginásio Milton Olaio Filho, em São Carlos, nessa quarta-feira (14) à noite, foi o local desse encontro que reuniu representantes de quase metade das cidades paulistas na abertura oficial dos 82º Jogos Abertos do Interior Horácio Baby Barioni. A última vez que a cidade viu e viveu façanha igual foi em 1957.

Durante a cerimônia 218 delegações foram chamadas uma a uma por ordem alfabética e, aos poucos, a quadra do segundo maior ginásio do Estado de São Paulo, com capacidade para 8 mil pessoas, foi sendo preenchida por um movimento de emoções e expectativas que só o esporte é capaz de proporcionar. Das menores às maiores, as cidades foram dizendo presente e ocupando lugar em um ambiente onde quem pisa já é campeão. A medalhista olímpica de atletismo, Maurren Maggi, prata da casa e ouro no peito, conduziu a tocha para acender a pira que declara abertos os Jogos que, por natureza, já carregam esse nome.

Participaram da abertura o prefeito Airton Garcia, o secretário de Esportes, Lazer e Juventude de São Paulo, Cacá Camargo, o secretário de Esportes e Lazer de São Carlos, Edson Ferraz, o chefe do Comitê Dirigente dos Jogos, Alexandre Couvillier, o chefe do Comitê Organizador, Fabiano Lourenço, o vice-presidente da Câmara de São Carlos, Marquinho Amaral, além de vereadores locais e o prefeito de Araraquara, Edinho Silva, representando os prefeitos das cidades envolvidas na competição.  

A Secretaria de Comunicação da Prefeitura de São Carlos exibiu em um telão um vídeo que mesclou imagens e fotos das duas vezes anteriores em que a cidade foi sede dos Abertos, a primeira em 1940 e a segunda 17 anos depois, e também dos Jogos Regionais em julho passado. 


Para o prefeito de São Carlos, Airton Garcia, "esse é um momento ímpar da história atual da cidade que resgata um pouco do passado ao mesmo tempo em que deixa um legado para o futuro, e faz um alerta a essa e outras gerações de que o esporte é ferramenta fundamental para a inclusão social". O secretário Estadual de Esportes, Lazer e Juventude, Cacá Camargo, salientou que "São Carlos, mais uma vez, prova que tem capacidade e competência para organizar, junto com o Estado, a maior competição esportiva da América Latina". Edson Ferraz, secretário municipal de Esportes e Lazer, deu boas vindas a todas as cidades e agradeceu ao Governo do Estado pela confiança e apoio. "Essa parceria é o que permite que a gente possa pensar grande e agir de maneira maior. Depois do sucesso dos Regionais, queremos, com toda a modéstia, que São Carlos seja lembrada como sede pelo menos mais 61 anos".

Um dos momentos carregados de nostalgia e reconhecimento foi a homenagem que a cidade de São Carlos prestou a 34 atletas que participaram dos Jogos Abertos de 1957. Eles, e alguns familiares de quem não teve condições de participar, receberam um álbum da Fundação Pró-Memória e um diploma de agradecimento. Maria Cleide Patrizi, de 78 anos, ex-jogadora de basquete, professora de educação física aposentada e responsável pelo contato geral com o grupo, disse que essa lembrança é uma gratidão muito grande e lembra que vários ex-atletas foram convidados. "Estamos em apenas 20 aqui porque muitos, por causa da idade avançada, por inciativa própria ou da família, não vieram porque, talvez, não suportariam tamanha emoção".

Iraydes de Oliveira Leite, de 93 anos, ex-atleta de tênis que na época só perdia para Maria Esther Bueno, foi outra homenageada. Ela preside a Rede Feminina São-carlense de Combate ao Câncer há 65 anos. "O tênis sempre foi minha paixão. Fui campeã nas décadas de 50 e 60, com 36 premiações pessoais mas que sempre enalteceram o nome de São Carlos. Essa homenagem, hoje, me faz revisitar esse passado de luta e empenho. E o sentimento, nesse instante, mas que vai durar para sempre, é de gratidão!".  






Veja também