Aguarde...

ACidadeON São Carlos

SÃO CARLOS
mín. 20ºC máx. 36ºC

Esportes

Baja da UFSCar completa 10 anos de amizade e aventuras

Conheça um pouco sobre o projeto de extensão universitária que consiste na construção de um veículo off road.

| ACidadeON/São Carlos

Projeto Baja da UFSCar completa 10 anos em setembro de 2019 - Foto: arquivo pessoal/Equipe Baja

Você já deve ter ouvido aquela frase que diz sobre "ficar atolado até o pescoço". Geralmente, ela simboliza uma situação de sufoco, desconfortável. Mas para o pessoal do Projeto Baja da Universidade Federal de São Carlos (UFSCar) é algo constante nas competições, faz parte da adrenalina de colocar o veículo off road na lama e passar por vários desses atoleiros. Neste mês, mais especificamente no sábado (21), a equipe comemora 10 anos de existência do projeto.  

Como uma forma de extensão da universidade, o Projeto Baja agrega alunos de vários cursos do campus de São Carlos, os quais contribuem e trabalham em diversas áreas. Há aqueles que atuam na modelagem do projeto do veículo, outros que se encarregam da mecânica, da administração, das finanças e dos recursos que possibilitam a confecção das peças e participação nas competições pelo Brasil.  

Bruna Gobi, está no 5º ano do curso de Engenharia de Produção e participa há quase quatro anos do Projeto Baja. "Eu estava no começo da minha graduação e ainda não tinha entrado em nenhum projeto de extensão, achei que estava na hora. Aconteceu de ter o processo seletivo, acabei passando e me interessei bastante, sempre gostei bastante de carros, mas acabei indo para a área financeira do projeto. O espírito da equipe também me incentivou muito, o pessoal é muito amigo, se ajuda bastante", relata.  

Hoje, já no final da graduação, Bruna nem pensa em deixar o projeto, apesar dos desafios relacionados ao aporte financeiro, já que a universidade contribui com pouco dos quase R$ 15 mil que são necessários para a construção do veículo. "A maior parte dos materiais nós mesmos confeccionamos, a gaiola somos nós que soldamos, as conexões e tudo o mais. Pouca coisa é comprada, como o motor, que é padrão para todos e deve ser o mesmo para todas as equipes", explica.  

O dinheiro necessário para a construção e participação das competições vem, em sua maioria, de apoio externo. Para isso, a equipe administrativa corre atrás de apoiadores, os quais podem ser conferidos através do site do projeto: baja.ufscar.br.  

Amizade   

Equipe unida é ponto forte do projeto de extensão universitária - Foto: arquivo pessoal/Equipe Baja


Assim como aconteceu com a Bruna, foi o afeto dentro da equipe que saltou aos olhos do atual capitão. João Vitor cursa Engenharia Mecânica na UFSCar e já está há quase cinco anos na equipe, sendo o integrante com mais tempo de baja.  

"Dentro do curso temos várias opções de projetos de extensão, alguns até mais técnicos dentro da mecânica. Aqui a gente realmente forma um espírito de irmandade, estamos juntos o ano todo, quase não tiramos férias, viramos madrugada trabalhando no carro, fazendo os mínimos acertos. E sempre têm imprevistos", relata o capitão.  

Ele lembra de uma competição onde uma das soldas do veículo se soltou e os próprios integrantes da equipe precisaram erguer o carro com as mãos para realizar a soldagem de maneira correta. Houve também uma situação em que o motor explodiu, mas ninguém ficou ferido. "Mesmo quando não se tem o que fazer, a gente tenta dar um jeito, é uma equipe bem unida".  

Competições   

Exposição dos processos do projeto fazem parte da competição - Foto: arquivo pessoal/Equipe Baja


Um novo baja é produzido a cada dois anos, como determinam as regras das competições da categoria, nas quais são avaliados quesitos como segurança e resistência. São dois campeonatos anuais: nacional e regional, que podem possibilitar a participação em competições mundiais.  

"Primeiramente, temos a prova de segurança, na qual são testados todos os itens para garantir a segurança do piloto e do público. Depois temos as avaliações dinâmicas, que testam cada componente e construção do baja. Os mínimos detalhes são vistos, como as rebarbas dos cortes e tudo o mais. Então no último dia acontece a prova de induro, na qual o veículo corre durante 4 horas em um circuito para testar a velocidade e a resistência", explica o capitão.  

Além das provas práticas do carro, existe também a avaliação do projeto, da apresentação de todo o processo de construção e também de administração da equipe. Nessa área, o Projeto baja da UFSCar já conseguiu se destacar em 1º lugar.  

10 anos  

Neste sábado (21) o projeto completa os seus 10 anos de existência. Para comemorar, uma festa será realizada com a participação dos membros da equipe, dos apoiadores e familiares.  

Se você é estudante da UFSCar, se é apenas um fã de esportes off road ou mesmo se quer apoiar o projeto, entre no site oficial e saiba como fazer.




Comentários

"O site não se responsabiliza pela opinião dos autores. Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do ACidade ON. Serão vetados os comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. ACidade ON poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios deste aviso."

Facebook