São Carlos ou São-carlense? Entenda sobre a concessão do Luisão São Carlos ou São-carlense? Entenda sobre a concessão do Luisão

São Carlos ou São-carlense? Entenda sobre a concessão do Luisão

Situação virou motivo de discussão entre torcedores da Águia da Central e um político da cidade; estádio foi vetado pela FPF por más condições do gramado

Vereador de São Carlos denunciou problemas do estádio nas redes sociais. Foto: Reprodução/Marquinho Amaral

Recentemente, a concessão do Estádio Luís Augusto de Oliveira, o Luisão, voltou a gerar polêmica em São Carlos, desta vez chegando até a envolver torcedores e políticos da cidade. Atualmente, o espaço foi vetado pela Federação Paulista de Futebol (FPF)e não deve receber jogos e/ou treinamentos por, no mínimo, um mês.

Toda a discussão começou pelas redes sociais, após o vereador Marquinho Amaral apontar más condições do estádio. Na publicação, ele disse que o São Carlos FC 'nada tem a ver' com a cidade e apontou ilegalidade na concessão do estádio.

Nos comentários, membros da torcida organizada se manifestaram dizendo que o vereador estava querendo beneficiar apenas um time e que estaria 'desrespeitando a história do São Carlos'. 

LEIA MAIS 

Entenda por que o estádio de São Carlos foi vetado pela FPF 

FPF veta estádio de São Carlos para 2ª fase da Segundona

Em resposta, Marquinho disse que explicaria 'seu lado' sobre a situação na tribuna da Câmara Municipal, e o tema acabou entrando em pauta durante a sessão de terça-feira (27), onde jogadores e membros da diretoria do time também estiveram presentes. (Assista aqui) 

Na ocasião, o vereador citou problemas estruturais que observou e disse que solicitou um requerimento para esclarecer sobre a legalidade do recente decreto e quais são as responsabilidades de cada time e do poder público perante a preservação do espaço.

'Estou querendo saber se o decreto é legal e se ele cumpre a lei do chamamento público. Se não cumprir, vamos fazer um chamamento para destinar o Luisão dando ônus e bônus. Quero ver se os dois times estão em ordem, se estão dentro da legalidade', disse.

André, membro da diretoria do time, também usou a tribuna para falar sobre o assunto. 'Queremos deixar claro que o intuito nosso como clube é construir atletas, construir vidas [...] São Carlos tem dois clubes de bola, os dois estão correndo. É o esporte, isso é vida, é maravilhoso. Nós só queremos na verdade construir um futuro para nós mesmos', disse. 

Registro de dérbi em São Carlos mostra más condições do gramado. Foto: Rafael Bastos/São Carlos FC
Esclarecendo o assunto
Os desentendimentos se deram após a prefeitura publicar um novo decreto que permite a utilização livre do estádio para jogos e treinos das duas equipes que representam a cidade no futebol: São Carlos Futebol Clube e Grêmio São-carlense. (Leia o decreto aqui)

A publicação trouxe mudanças em relação ao decreto de 2005, que cedia toda a estrutura do estádio ao São Carlos FC. 'À prefeitura cabe a manutenção do estádio, de toda a parte estádio. O São Carlos tem a concessão do alojamento, do refeitório e do administrativo, e eles têm que dar manutenção nesses espaços que estão ocupando do estádio. O restante [campo e estruturas] é responsabilidade da prefeitura', explicou o secretário de Esportes e Cultura Luiz Lopes.

Sobre o apontamento de ilegalidade e o requerimento, o secretário informou que cabe ao departamento jurídico da prefeitura verificar a denúncia. 'A gente não pretende fazer nada ilegal, se o Jurídico da prefeitura entender que realmente é ilegal, creio que isso possa ser revogado', disse. 

VEJA TAMBÉM 

Remédios estão em falta no SUS em São Carlos; veja a lista

Thayná Cunha

Thayná Cunha é repórter do acidade on desde 2019. Formada em Jornalismo pela Universidade de Araraquara em 2017, atuou em assessoria de imprensa e foi editora do g1 São Carlos. Tem como editorias de maior interesse entretenimento, cultura e comportamento.+ info

Mais Notícias

Mais Notícias