Publicidade

lazerecultura

Artista são-carlense é premiado no 19º Território da Arte de Araraquara

Mostra de arte visual estreia neste domingo (8), às 19h, no Palacete das Rosas

| ACidadeON/São Carlos -

"Rinha", de Daniel Paschoalin. Foto: Arquivo pessoal

O artista Daniel Paschoalin, de São Carlos, foi um dos três premiados entre os selecionados para a 19ª edição do Território da Arte de Araraquara. A mostra de arte visual estreia neste domingo (8), às 19h, no Palacete das Rosas, e vai até 5 de junho.

Com 36 artistas selecionados, sendo três premiados e um homenageado, o Território da Arte 2022 traz à tona o tema "À Procura da Muyrakytã", a fim de comemorar o centenário da Semana de Arte Moderna, propondo um mergulho no universo gráfico e estético, inspirado da obra Macunaíma, cujo berço é Araraquara.

A organização do Território selecionou e premiou trabalhos em: pintura, desenho, escultura, assemblage, vídeo arte e colagem. A produção selecionada poderá ser conferida nos seguintes espaços: Casa da Cultura Luís Antonio Martinez Corrêa, com os artistas selecionados; e no Palacete das Rosas Paulo A.C. Silva, com os artistas premiados e também uma coleção pocket dos modernistas Pós-Semana de 22, do acervo da Pinacoteca Municipal Mário Ybarra de Almeida.

Foram selecionadas um total de 36 obras, sendo que destas, seis foram premiados nas categorias "Premiados", com premiação de R$ 1.500,00 para André Ianni Alvares, Daniel Morais Paschoalin e Nelson Luís Carvalho de Oliveira; e "Perspectiva Futura", com Filipe de Moura, Lucas Pereira Elias e Milena Costa Morvillo premiados com R$ 1.000,00. Já o Prêmio menção Honrosa foi para Otavio Zani Teixeira, que terá destaque no catálogo da mostra. 

Lauro Monteiro é curador do 19º Território da Arte de Araraquara (Foto: Arquivo pessoal)
Representando a capital do clima
Daniel Paschoalin ressaltou a importância e a felicidade pessoal de conseguir ser premiado em um edital de chamamento público, onde o trabalho é avaliado junto com artistas de todo o Brasil. A obra premiada é intitulada "Rinha", e é feita de arame de aço galvanizado, barra de aço e solda (foto acima).

"É muito legal participar, porque mais que uma conquista pessoal, é uma forma de representar a arte local são-carlense, eu sou o representante da cidade junto com artistas de todos os lugares do Brasil. É muito difícil conseguir entrar nesses eventos, e muito mais ainda ser premiado, e quando acontece é uma grande felicidade", disse.

No ano passado, a 18ª edição foi realizada virtualmente em decorrência da pandemia, mas neste ano, com a retomada presencial, a felicidade aumenta ainda mais. "Para mim, é muito mais valioso. O online é legal porque você tem maior abrangência, mas a parte material da obra é insubstituível, então que o público tenha acesso às obras de arte é algo muito valioso", comentou o artista.

A cerimônia de abertura ocorre às 19h, no Palacete das Rosas, que fica localizado na Rua São Bento, 794, no Centro da cidade e é aberta ao público. Mais informações estão disponíveis nas redes sociais do festival (clique aqui). 

Mais notícias


Publicidade