Aguarde...

ACidadeON São Carlos

SÃO CARLOS
mín. 20ºC máx. 36ºC

Política

Câmara aprova projeto para criação de política municipal de coleta seletiva de lixo

Proposta, que prevê implantação de receptores de resíduos sólidos em áreas de grande circulação de São Carlos, foi encaminhada ao Poder Executivo

| ACidadeON/São Carlos

Projeto foi apresentado pelo vereador Ubirajara Teixeira (DEM). Foto: Divulgação/ Câmara Municipal de São Carlos
 

Um projeto de lei para a criação de uma "Política Municipal para a Coleta Seletiva de Lixo Doméstico" foi aprovado em decisão unânime na sessão desta terça-feira (12) na Câmara Municipal de São Carlos. A proposta será encaminhada ao prefeito, que tem 15 dias para sancioná-la ou vetá-la.  

"É um projeto que eu sempre almejei. Eu mesmo, por ter muitos aparelhos, não via possibilidade do descarte. Então eu sempre pensei, principalmente para as pessoas da área rural. Para ter um local de descarte de pilhas, baterias e esses materiais que são prejudiciais à saúde e a natureza", explicou Ubiraja Teixeira, o Bira (DEM), autor do projeto de lei e que ocupa o cargo de suplente do vereador Julio Cesar (PR), que se afastou por 40 dias para atuar como deputado estadual na Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo (Alesp). 

O presidente da câmara, Lucão Fernandes (MDB), elogiou o empenho e iniciativa do Bira no pouco tempo que ocupou o cargo de vereador, cerca de um mês. "Eu acho que ele veio aqui com muita humildade, muita simplicidade. Ele falou que nem um terno tinha para colocar na primeira sessão. E durante essa estadia dele, eu também percebi que ele tinha muita vontade. Procurou muito o secretariado da prefeitura, procurou os setores da Câmara Municipal. Esse tempo para ele foi de muito preparo e eu não tenho dúvidas de que, no futuro, esse parlamentar estará aqui de volta", afirmou Fernandes.

Projeto  

De acordo com o texto, o projeto de lei "consiste em fomentar as atividades de educação ambiental, adaptações de equipamentos e serviços públicos". Além disso, visa levar informações para a população a respeito dos benefícios da reciclagem de material orgânico e da coleta domiciliar seletiva.  

Na implantação da política deverão ser instalados receptores de resíduos sólidos urbanos recicláveis e reaproveitáveis, tais como papel, papelão plástico, metal, vidros, baterias, pilhas e celulares em estabelecimentos de ensino e locais de grande circulação de pessoas. Também deverão ser disponibilidades Postos de Entrega Voluntária (PEV).