Aguarde...

ACidadeON

Voltar

Política

Servidora exonerada após denúncia de racismo recebe novo cargo na Prefeitura

Carla Campos foi exonerada há um mês após ser acusa de racismo. Caso envolve várias divergências e inquérito ainda não foi concluído pela polícia.

| ACidadeON/São Carlos

Estação Cultura de São Carlos/Fundação Pró-Memória. Foto: Amanda Rocha/ ACidade ON

A servidora pública exonerado há um mês por denúncia de racismo contra duas funcionárias foi recontratada pela Prefeitura de São Carlos.  

Funcionárias da Secretaria Municipal da Pessoa com Deficiência e Mobilidade Reduzida registraram boletim de ocorrência na Delegacia de Defesa da Mulher, em 10 de julho, alegando que sofreram perseguição por parte da então chefe de gabinete Carla Maria Campos. O motivo da perseguição era por serem negras. 

A história envolveu um racha dentro da secretaria em questão, onde o público alegava que tudo ocorreu por conta de uma disputa partidária e interesses em cargos dentro do poder executivo. Suspeitas que continuam negadas pelos responsáveis. 

O caso está segue sendo investigado pela Delegacia de Defesa da Mulher (DDM) e por uma sindicância da Prefeitura. Mesmo sem o resultado das investigações, a Prefeitura de São Carlos publicou a exoneração da servidora em 29 de julho.

Um mês depois, no último dia 31 de agosto, o Diário Oficial do município trouxe a  nomeação de Carla para o cargo de diretora do departamento de Patrimônio Cultural da Fundação Pró-Memória.

A assessoria de imprensa da Prefeitura de São Carlos (SP) informou que o gabinete do prefeito entende que nomeação de cargo de comissão é de livre escolha e só vai se manifestar após conclusão de sindicância.  



Mais do ACidade ON